Série Maníacos

O viciante mundo da TV

American Idol – 7×42: Season Finale

Posted by Victor Regis em maio 31, 2008

Por Lucas Carvalho

Preparados?

This is the American Idol Season Finale!

Sim, é verdade. Após auditions por diversas cidades dos Estados Unidos, performances deploráveis, apresentações fantásticas e comerciais embaraçosos da Ford, este é o episódio final da sétima temporada do American Idol, sediado que está nos televisores espalhados pelos EUA, nos computadores dos países que não tem a FOX de lá e no Nokia Theatre, em substituição ao Kodak, como no programa anterior.

O programa como um todo foi ótimo! E nisso, digo que tirei meus óculos de “já-vi-seis-temporadas-de-American-Idol-e-um-monte-de-temporadas-de-outros-Idols-pelo-mundo”. É importante assistir como quem vê o show pela primeira vez. Caso contrário, passaríamos o dia apontando defeitos.

Uma coisa legal logo de cara foi a brincadeira do Ryan com o Ruben ter ganho uma parte dos votos. Para quem não sabe, a votação mais apertada da história do American Idol foi a da segunda temporada, na qual Clay Aiken (Meu favorito de todas as temporadas) foi derrotado por Ruben Studdard por uma margem próxima a 100 mil votos. De mais de 50 milhões. O resultado foi tão surpreendente que, até hoje, muitas pessoas se perguntam se não houve falcatruas na contagem dos votos, se essa vitória não se deu em virtude da vantagem de fuso horário do pessoal do Havaí… Dentre outras coisas. No entanto, a grande verdade é que o Ruben era e é um excelente cantor. Se há alguém para quem o Clay poderia ter perdido, ainda que sob suspeitas, era para o Ruben.

A performance do Top 12, com “Get Ready” do The Temptations foi impecável! Bonita, cheia de graça. Nada comparado com a palhaçada instaurada na apresentação dos doze na terceira temporada, na qual houve erro de posicionamento, coreografias sem pé nem cabeça e gente esquecendo a letra da música. Mas foi uma das mais divertidas, ainda assim. Quanto ao que aconteceu nessa temporada, a apresentação como um todo ficou bem arrumadinha – algo bem digno de uma final que se preze.

No bloco seguinte, David Archuleta e David Cook (Com torcidas lideradas, respectivamente, por Matt Rogers, da terceira temporada, e Mikalah Gordon, da quarta) cantaram “Hero”, do Nickelback (Não é a primeira vez em que dois participantes do Idol se arriscam nas músicas do Nickelback juntos. Chris Daughtry e Elliott Yamin, da quinta temporada, cantaram “Savin’ Me” em alguns concertos pelos Estados Unidos). O dueto ficou muito bonito, embora eu tenha que destacar que o estilo era mesmo o do Cook. O Archuleta não entrou muito na melodia e meio que acompanhou o outro David durante toda a música. Em seguida, propaganda! Não, não. Não foi o break comercial. Foi o Mike Myers como Guru Pitka, em “The Love Guru”. Vídeo promocional, Fox Searchlight Pictures… É, deu pra vocês sacarem.

Durante a parte do Mike Myers, bom levantar o “Mariska Hargitay” (Atriz premiada de Law & Order: Special Victims Unit) que ele disse em saudação aos dois Davids. E ao Ryan. E ao Randy, Paula e Simon. E ao público.

Bem.

Syesha e Seal cantando “Waiting for You”! Fantástico! O Seal é fantástico. A voz, o estilo, a cara marcada. O single dele “Amazing” é figurinha carimbada do meu mp3 player. A Syesha, no entanto, meio que passeou pelas notas em algumas partes da música. Mas a apresentação como um todo foi bem legal. Uma boa continuidade para a finale que até agora não desapontou.

Jason Castro cantando “Hallellujah” junto com… Ninguém. Primeiro ponto negativo. Tinha que ter o Rufus Wainwright junto com ele no palco. Se os dois cantassem juntos, ia ser uma loucura de bom. A apresentação foi boa, mas é uma pena que não tenham conseguido (Ou tentado) trazer o Rufus. Após a apresentação da Syesha, eu fiquei convencido de que os cinco últimos finalistas teriam apresentações em par com celebridades do mundo da música. Pena que não aconteceu com ele (Mas vocês viram a Melinda Doolittle na audiência logo após o final da apresentação? Poderiam ter chamado ela, ora).

A apresentação das mulheres com o medley da Donna Summer (“She Works Hard For The Money”, “Hot Stuff”, “Stamp Your Feet” e “Last Dance”) só ficou boa mesmo quando a própria diva veio ao palco. Donna Summer é uma lenda viva e dá provas disso sempre que se apresenta. Destaque para a Carly Smithson (Belíssima), a Amanda Overmyer (Morreu um parente, só pode. A mesma cara de enterro de sempre), o Ryan Seacrest, dançando com o pessoal do So You Think You Can Dance do lado esquerdo do palco e a Syesha Mercado, cantando lado a lado com a Donna.

Outra pausa importante – agora vem um momento ainda mais fantástico da finale.

Michael Johns e Carly Smithson parecem ter varrido os telejornais e programas de variedades com aparições e elogios – o mais comum, de que ambos saíram cedo demais do programa. As vozes afinadíssimas e a apresentação, marcante. “The Letter”, de Joe Cocker, foi a música que cantaram. E ressurgem os boatos de que os dois irão montar uma dupla.

O Sanjaya apareceu no público. Após uma piada do Jimmy Kimmel. Respiração, um, dois. Pronto, estou melhor.

Depois, o Chris Sligh! Hahahahaha… Se o Ryan não se cuidasse, ficaria como o Chris. Saudade do potencial do Chris Sligh.

Pois bem.

A apresentação do Top 6 Guys com o medley do Bryan Adams (“Summer of ’69”, “Heaven”, “I Thought I’d Seen Everything” e “Somebody”) foi muito boa. Só pra lembrar como essa temporada foi rica no setor vocal masculino. O Bryan Adams é um bom vocalista, mas o Michael Johns estava impecável durante toda a apresentação. Como compositor, no entanto, o Bryan Adams é etéreo. Para sempre lembrado.

Jordin Sparks, primeira aparição. Sim, eu estou sendo maldoso com a pobre da Jordin. Mas é só e somente só porque a Jordin não é, na verdade, um Idol de sucesso. Ela só tem produtores inteligentes, e por enquanto está no gosto do público. Por enquanto. Achei bem interessante o “American Idol Experience”. Já imaginou? Uma atração da Disney em que pessoas de todas as idades podem cantar na frente de bonecos em tamanho real dos jurados que, após cada performance, dão sorvetes pra galera? Maravilhoso.

Bloco seguinte, apresentação formidável do David Cook com o ZZ Top. Para quem não conhece o ZZ Top, é uma das bandas mais importantes da época de ouro das bandas de rock modernas, entre os anos 70 e 80. Com “Sharp Dressed Man”, mostra o Cook que também ele está impecável na noite de hoje.

A seguir, Brooke White e Graham Nash cantam “Teach Your Children”, sucesso do grupo Crosby, Stills and Nash. Foi um pouco desapontador, embora tenha sido bonita a apresentação. Particularmente, eu esperava um dueto da Brooke com a Carly Simon (Que inclusive a cumprimentou via telefone no dia seguinte à sua saída do Idol). Eu compreendo que a Carly Simon tem restrições a se apresentar em público. Mas podia abrir uma exceção, não? Ela e a Brooke poderiam ter cantado “You’re So Vain”, na minha humilde opinião a melhor performance da Brooke na competição.

Depois… Jonas Brothers. É, vocalmente não são lá grande coisa, mas são disco de platina, como bem disse o Ryan. E são a nova sensação dos jovens e adolescentes nos Estados Unidos e em algumas partes do mundo (Na minha casa em particular – minhas irmãs são loucas pelos dois). A apresentação, com “S.O.S”, foi legalzinha… Aquela coisa meio Miley Cyrus no Idol Gives Back, entende?

Em seguida, Renaldo Lapuz com o early hit das auditions. “We’re Brothers Forever”. Achei interessante e divertido, mas eles poderiam ter caprichado um pouquinho mais nessa parte do show. Pra quem viu a finale do X-Factor e a incrível finale do X-Factor Dinamarquês, deixou a desejar. Mas foi divertido… E ele não parava de cantar.

Pausa novamente.

Que bonito o David Archuleta cantando “Apologize” com o pessoal do One Republic. Só senti falta foi da gemida do Timbaland. Hahahahaha… Mas ficou ótimo! Bem legal mesmo – o Simon aplaudiu de pé, então é dessas performances a serem respeitadas. E, nesse ínterim, é sempre bom deixar claro que músicas como “Apologize” e praticamente todas as do Mika ficam de um jeito no estúdio e de outro na apresentação ao vivo (“Óbvio”, vocês diriam. Mas eu estou falando de uma diferença mais brutal). Por esse motivo, a gente desconta eventuais deslizes, semitonadas e desafinações. Mas foi ótimo ter trazido o One Republic pra cantar essa música. E ótimo ter feito o dueto com o Archie.

E veio a Jordin Sparks, na sua segunda aparição, cantando “One Step At a Time”. Nada de mais na apresentação, sem querer ser maldoso nem nada. Foi… Afinada e coisa e tal. Mas nada de muito mais, sendo sincero.

Depois… O programa volta a impressionar, dessa vez com Gladys Knight & The Pips, sendo os “The Pips” o Ben Stiller, o Jack Black e o Robert Downey Jr. (Que atuarão juntos na produção “Tropic Thunder”, que promete ser bastante divertida). Eles usaram a mesma tecnologia que permitiu, no Idol Gives Back do ano passado, juntar numa performance só o Elvis Presley e a Celine Dion.

Ainda no mesmo bloco, a apresentação da Top Female Vocalist of the Year e presença constante de todos os programas especiais do American Idol, Carrie Underwood, vencedora da quarta edição do programa e, até o presente momento, a Idol de maior sucesso nos Estados Unidos (Considere vendas de discos, downloads, prêmios, parcerias, shows e títulos. É, ela ganha da Kelly Clarkson). A performance foi boa, mas por algum motivo não senti aquele “oomph”. Aquela pontada de gosto específico pela apresentação. Mas o vocal foi quase perfeito, sem dúvida.

Último medley. Dessa vez, é do George Michael (“Faith”, “Father Figure” e “Freedom ’90”). E os competidores, mais uma vez, mostram o vocal de ótima qualidade apresentado durante a sétima temporada. Mas a aparição do George Michael foi uma verdadeira surpresa – ele é o Prince dessa temporada, aparentemente (Claro, sem sair antes de o Ryan voltar – lembram? O Prince cantou como quem não queria ter cantado). E a música que ele cantou (“Praying For Time”) é bem bonita.

Momentos finais!

E o vencedor da sétima temporada do American Idol é…

David…

COOK!

Se vocês acompanharam pela FOX dos Estados Unidos, o resultado dessa votação já estava disponível no www.dialidol.com logo após o programa da terça-feira. Foi bonito. A Camryn Manheim festejando na platéia e o David Cook desabando em lágrimas. E cantando “Time of My Life”, a nova Winner’s single, pra terminar com chave de ouro.

Essa temporada teve altos e baixos. Começou com a promessa de que o Top 24 tinha o melhor grupo de cantores já encontrado em qualquer das temporadas. E tinha mesmo, se pensarmos em grupo. Mas programas temáticos de qualidade questionável e um tema de saída de botar todo mundo pra dormir (Sem ofensa ao Ruben) deixaram o programa um pouco aquém do esperado. Mas a finale foi muito bonita, bem interessante e, considerando experiências passadas do American Idol, até que essa foi relativamente sucinta. O David Archuleta, o early favorite, perdeu muita popularidade durante os episódios do Top 12, muito em decorrência de apresentações sem sal e até um pouco forçadas (Pra quem sabe das histórias envolvendo o pai do David, é auto-explicativo). A vitória do Cook, portanto, refletiu também a perda de popularidade de seu oponente na busca do título durante toda essa caminhada.

Para essa final, eu dou um A! Parabéns aos produtores e torçamos para que a próxima temporada tenha cantores excepcionais, temas de dar inveja e uma produção ainda mais empenhada. Nos vemos em 2009! ;)

About these ads

24 Respostas to “American Idol – 7×42: Season Finale”

  1. Lucas Carvalho said

    ;)

  2. Vitor said

    gostei do programa, só acho essa musica de tabalho do david cook muito lenta, pra fazer sucesso, o primeiro single tem que ser uma musica grudenta e chata,ou seja que repete mil vez a mesma coisa (ex:Apologize) ai faz sucesso…. hehehehe

  3. ShinyD said

    Ounnn…tava torcendo pro fofolete do Archuleta!!!
    [:(]

    Cantava mto a criança…
    Mas o David Cook tb é mto bom… é mais artista, sei lá!
    Os dois mereciam a vitória, na minha opinião…
    …portanto, nenhuma objeção qto a vitória de David COOK ^^!

    Foi realmente uma bela final!
    Vou sentir saudades de ver IDOL…q noia!
    [:P]

  4. fernanda said

    adoreeeeeei seu texto muito, bom eu tava torcendo pro archuleta(que garoto), o cook canta pra @%$ mais é muito metido

  5. Diogo Messias said

    Pra me a Kelly ta em nivel diferente de todos os idols.incluindo a carrie.
    kellyzinha canta demais rapá!a ultima vez ki a vi foi simplismente cantando Ave Maria para o papa.
    ela arrasou!
    canta mmuuuitto.
    vai ser sempre a nosssa primeira e eterna American Idol

  6. Ótimo texto e ótima final!
    Tava torcendo pro Cook desde “Billie Jean”! ^^

  7. Bobagem minha, mas toda hora que eu via o ex stripper tinha a sensação de que ele fosse arrancar o terno ou algo do tipo.
    Lucas, eu não dava um A p/ essa final nem se os produtores quisessem dormir comigo, kkkkk

  8. Lucas Carvalho said

    Hahahahahahaha…

  9. marília said

    Bom, eu adorei a final tbm! aliás, adorei vc, que pra mim é novo, mas na verdade não é, pq era o dono da cobertura antes do Victor Régis assumir!

    e CADÊ VC VICCCTOR? queria que vc falasse mais! pq não gostou do programa? vc tem de concordar que foi mil vezes melhor que o do ano passado!

    mas, vamos às gongações, que serão poucas, tendo em vista que eu gostei de quase tudo:

    1. Brooke White, a noiva de Victor, tinha que ter tido aquela apresentação boooooooring. pq não fez let it be? ou you’re so vain?

    2. mulheres em geral (tirando a carly) vendo todo mundo junto, ouvindo os vocais, ficou tão evidente que os homens foram infinitamente superiores.

    3. Ryan estava de rímel? ou lápis de olho?

    agora highlights:

    1. Jason Castro de volta
    2. Jason castro de terno no final (Oi? é muita beleza num único ser)

    e lógico Michael Johns que arrebentou, junto com Carly! os dois estavam lindos e extremamente talentosos. Amanda Tô nem aí Overmeyer, e todas as apresentações coletivas dos finalistas e dos convidados.

    bom, ganhou quem eu queria. fiquei satisfeitíssima. certamente ficarei ligada na carreira dele ( e do Jason, lógico), Archuleta tbm foi muito bem e mereceu tá na final ali com o Cook.

    agora é só esperar até ano que vem pra se acabar de rir com simon de novo. 97 milhões de votos? galera isso vai até season 22 nesse ritmo!

    valeu quem me aguentou! valeu Victinho Régis!!!

  10. Mica said

    Eu torcia para o Archuleta, acho ele uma graça e amo a voz limpa do guri. Mas também gosto muito do Cook e sempre disse que ele é mais ídolo, mais artista, e portanto mais adequado para o perfil do American Idol.
    Confesso que do programa final as únicas coisas que gostei foram os momentos que os dois Davids estavam na tela, seja cantando seja fazendo qualquer outra coisa.
    Odiei todos os outros participantes. Deu para perceber nitidamente a diferença do nível entre eles. A Carly (de quem sempre gostei) me deixou enjoada com sua gritaria e seus joelhos sempre dobrados, os 4 que saíram primeiro eram tão sem sal que ficou na cara pq eles saíram antes de todo mundo. A Syesha eu gostei, mas ainda falta algo nela para me empolgar.
    Das apresentações de todos juntos eu gostei da primeira. De resto, eu embalava tudo e jogava fora. Deixava só os Davids e alguns convidados (não aqueles que embora eu sempre gostei, não me empolguei com nenhuma música).

    Mesmo assim, chorei no final. Aaahhh….chorei de tristeza pela derrota do Archie, chorei de alegria pela vitória do Cook. Achei lindo os dois abraçados, os dois chorando, aaaahhhh…

  11. Marília, voltei aqui p/ comentar, só pq vc pediu (olha a moral, kkkkk)

    Bem, primeiro, não dar certo viciar sua família em Pushing Daisies e depois querer assitir a finale de Idol normalmente, simplesmente não funciona. Dito isso, eu achei chato, pq:

    Não teve Danny Noriega (sim, isso ainda mexe comigo);
    As músicas em grupo foram muito, muito “ô jesus acelera isso”;
    Não gostei de Mike Myers promovendo o filme, não gostei de Jack Black e companhia no video que,se fosse alguns minutos mais rápido poderia até ter funcionado;
    Eu já sabia quem ganhava :(

    Mas admito que teve alguns pontos bons, como:

    Carly e Michael;
    A minha noiva cantou bonitinho sim!, Humpf!
    Jonas brothers..(ok, to brincando, kkk)

    Enfim, ano que vem melhora, tenho fé.

    Agora deixa eu perguntar, rola de ver ANTM semana que vem?

  12. modarj said

    Olá!
    Eu sou uma viciada em AI. Vejo todos os anos a partir da segunda temporada e sempre fico a espera dos meus favoritos. Nessas seis temporadas, achei essa a melhor de todas. Os concorrentes os mais simpáticos, melhores vocalmente e essa temporada tinha Cook, Michael Johns, Carly e Archie!!
    Achei justíssima a vitória de David Cook. Parece que ele estava no forno esperando para sair e fazer sucesso! O cara tem atitude e uma voz muito boa!
    Amei ver a Melinda e queria muito que a Jordin não tivesse escolhido aquele vestido dourado! hahahha
    Adorei seu blog!
    Juliana

  13. marília said

    Jonas brothers… blergh.. é o novo hanson, né? com mais estilo. eu amava hanson (mas dizia que odiava, na época eu me rebelava contra o pop) eu tinha meus 14… puorra tem 10 anos já…

    cantar mal, não cantou. mas foi legal a apresentação da brokeboring white? não.

    é faltou Danny, mas ele apareceu num clipe aí…

    o problema do guru promovendo o filme, foi que não teve a mínima graça. já jack black, confesso que adouro. toda vez que passa escola do rock do universal channel, eu assisto. miacabo!

    vc tbm tá cheio de moral Viquitor Régis, só aqui que eu comento os posts. os outros, só leio. são que nem a broke. boooring ;)

    vc tem que perguntar pra sony! eles vão passar já na semana que vem? eu acho que vou assistir e se vc for fazer rewiew passo aqui pra dar uma olhada. aproveita e pergunta pra sony qnd é que vão terminar de passar ugly betty…qnd começar a 5º temp. nos eua?

    abraço!!!!

  14. Isa said

    Acaboooooou! Too bad. Eu gostava pra caramba!
    Entao eu sabia que o Cook ia ganhar (kill globo.com) e fquei muito feliz, ele, apesar de seu ar emo, ganha de 10 no Archie (ta, de 10 também não) e acho que por causa desse ar dele que ta na moda (emo) ele tem bem mais chances por ai de fazer sucesso.. viva o cook :P

    “2. Jason castro de terno no final (Oi? é muita beleza num único ser)”
    EHUEHEUHEUH sem comentários! *__*

  15. Isa said

    que merda.. meu “:P” virou :P

    ¬¬

  16. Lourdes Mota said

    Depois da saída de Michael Johns, só a vitória de Cook para fazer eu ainda gostar do AI, apesar de ter assistido muito pouco desta temporada.

    Adoro os posts desse site e foi excelente ter a final postada por Lucas Carvalho, porque os posts do início me fizeram assistir o começo da temporada mais empolgada. Senti sua falta aqui!!

    Abraço

  17. Lourdes Mota said

    desculpe… corrija para lucas carvalho no meu comentário acima.

    Nada contra os posts do Victor, acompanhei todos, mas o Lucas fez falta.

  18. Ricardo S said

    Parece q só o Simon viu, o Archuleta arrasou com o Cook na no dia da votação. Eu concordo plenamente com ele. Sem contar q o Michael e Carly também são melhores q o Cook. Ele ganhou. Parabéns! Mas isso não o torna o melhor da temporada, nem de longe

    Victor, concordo. Cadê o Danny Noriega?

  19. Marília, ANTM já começa nessa semana mesmo (caso o sony não faça nenhuma maluquice.
    O interessante sobre Betty é que parece que a gente vai envelhcendo assistindo o negócio e essa primeira temporada não termina nunca, né?Ô Jesus!!

  20. Lucas Carvalho said

    Que simpática que você é, Lourdes! :)

    Foi legal comentar. Senti saudade de ter com quem falar sobre Idol. :D

  21. Alessandro said

    O programa final teve de tudo! Só faltou mesmo o gemido do Timbaland hehehhe.

  22. Andréa said

    Eu estava torcendo para o Cook, tanto que assisti a final já sabendo o resultado. Confesso que não entendi os comentários do Simon na noite anterior, achei muito infeliz ele tentar acabar com as perfomances do Cook, mesmo o outro tendo se apresentado um pouco melhor. Na altura que a competição estava, os comentários dos jurados não iriam influenciar ninguém. Então ele poderia ter pegado mais leve. E quanto a final achei divertida, dentro dos padrões american culture e que o David Cook dominou a festa. Parecia até que já sabiam o resultado.

  23. Concordo com a Andréa, “parecia que já sabiam o resultado”.
    Quero mais AI!!! A Sony podia reprisar…
    Adorei essa temporada!

  24. oi said

    AFF, ENFIA TEU DEDO NO CU E MORRE, VADIA ¬¬

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: