Mandrake – 1×11: Rosas Negras

mandrake.jpg

Na semana passada eu disse que entrei para o time dos descontentes com a série depois de ver aquele episódio estranho da tentativa de golpe da mãe e da filha, essa semana eu estava torcendo muito para um bom episódio e ter a minha fé na série restaurada, mas infelizmente acho que virei capitão do time dos descontentes.

O caso da semana envolvia a enteada de uma antiga paixão de Mandrake, Lena uma coroa enxuta interpretada por Bruna Lombardi que aparentemente estava envolvida em uma situação de seqüestro. A tal enteada na verdade era uma patricinha revoltada que não se conforma em não ter dinheiro para pagar a conta da festinha que ela deu no motel com umas amigas, e em dois dias elas gastaram quarenta mil reais em serviço de quarto (meio exagerado esse valor, não?) e para resolver o problema, resolve forjar o próprio seqüestro mandando fotos no celular da madrasta.

Júnior teve sua cena que era para ser engraçada, mas acabou caindo em clichês atrás de clichês. Quando ele entrou no quarto de motel com a garota e falou que ia ver o que estava passando na televisão, quem não tinha absoluta certeza de que eles iriam esbarrar “sem querer” em um filme pornô? Além, é claro dos barulhos vindos do quarto vizinho que todo mundo já ter visto a mesma cena em dezenas de outras séries ou filmes.

No final o caso do seqüestro fajuto acabou virando de verdade quando o traficante paranóico irmão de uma das amigas da patricinha decide fazer um trocado fácil. Logicamente tudo acabou bem, pois afinal Mandrake é mais esperto que todo mundo e tem mais lábia que qualquer reles mortal.

Quando fiquei sabendo que Marcelo Serrado faria parte do elenco fixo da nova fase, fiquei muito feliz porque seu personagem Raul é um dos meus favoritos da série, mas infelizmente ele é muito mal aproveitado e o alívio cômico que era para ser inserido nos novos episódios de maneira constante não é bem realizado. Sem falar em Wexler e dona Verônica que a cada episódio se tornam coadjuvantes ainda mais distantes. Realmente é uma pena que a série não aproveite o bom elenco fixo que possui para criar uma identidade madura.

O que eu mais gostei foi à cena do cartão postal da Bebel. Na hora eu reconheci a voz dela. Como Érica Mader faz falta nessa série viu.

Um comentário sobre “Mandrake – 1×11: Rosas Negras

  1. Realmente, não tem como chamar esses novos episódios de continuação da primeira temporada. Eles têm um clima completamente diferente dos anteriores. É nova temporada e pronto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s