House – 4×12: Don’t Ever Change

house-e-wilson.jpg

Chegou a hora de armazenar os vicodins e preparar-se mentalmente para uma crise de abstinência. Esse foi o último episódio inédito de House gravado antes da greve dos roteiristas. Mesmo que a greve acabe amanha, ainda vão ser bons meses sem Greg e cia.

Spoilers Abaixo:

“As pessoas não mudam”. Esse é dos discursos favoritos de House logo atrás de “todo mundo mente”. Mas será que as pessoas não mudam mesmo? Se ele falasse “As pessoas não mudam do dia pra noite” eu até concordaria com ele, mas do jeito que ele fala é uma coisa muito radical. Tanto que em apenas um episódio duas pessoas mudaram (ou três contando com o próprio House).

Primeiro foi a paciente. Uma mulher que já tinha sido produtora musical e usuária de heroína, e hoje é uma fiel praticante do judaísmo. House, como um convicto ateu que é, não acredita que uma vida de drogas pode ser abandonada assim tão facilmente, mas a moça é tão fiel a sua religião, que preferiu esperar dar o por do sol de sábado para tentar uma operação evasiva. O que ela chama de fé, House chama de burrice.

Depois temos a famigerada Amber. Será que realmente uma mulher que demonstrou ser manipuladora e decidida a ser um dos pupilos de House mudou de idéia e está satisfeita com o amor e respeito de Wilson? Eu ainda não tenho certeza se a Cutthroat Bitch realmente desencanou de House e até espero que não, para que possamos vê-la em futuros episódios desenvolvendo algum plano maléfico.

A boa química entre Taub e Foreman foi mais uma vez repetida enquanto eles vasculhavam os pertences da paciente. Embora eles tenham opiniões muito diferentes o pensamento lógico dos dois é muito parecido. Foreman e a Treze também tiveram seu bom momento. Quer dizer então que a Treze é bissexual? Não sei se isso é uma coincidência ou se foi algo levando em conta durante a escolha do elenco, mas o personagem de Olivia Wilde em The O.C. namorou ambos Seth e Marissa. Além de alimentar um pouco a fantasia dos cuecas de plantão e de ser mais um motivo de piadas de dublo sentido que House tanto adora, não entendi direito essa jogada de revelar do nada a opção sexual da Treze.

Cuddy apareceu um pouco mais nesse episódio e não perdeu a viagem. Ela concorda com House de que Amber não faz o estilo de mulher carente que Wilson costuma se envolver. Ela é uma ati-Wilson como o próprio House disse, e depois de dar um belo sermão no oncologista tudo que ele pode dizer foi, “Uau”.

Chase também teve uma participaçãozinha legal e deu uma verdadeira aula para o novo trio de como lhe dar com o mau humor de House.

Mas sem dúvida a melhor coisa do episódio foi a cena do restaurante em que House se toca que Wilson está namorando uma versão feminina do próprio House. Realmente Amber é muito mais macho que Wilson, e uma dos motivos que ela não entrou para o novo trio foi porque House não queria uma pessoa tão parecida como ele no time.

Estou torcendo para essa trama da Cutthroat Bitch ser mais explorada nos episódios futuros. Trocaria qualquer um dos personagens do novo trio por ela.

Tem uma coisa que me deixou meio pensativo e gostaria de saber se isso passou pela cabeça de mais alguém ou se simplesmente é alguma paranóia. Repararam que todas as vezes que teve alguma cena com Amber, ela sempre estava com roupas largas tipo moletom e casacos? Será que ela está escondendo uma gravidez inicial?

Bom, é muito mais provável que ela não esteja grávida, mas seria uma coisa interessante de ser explorada no futuro.

15 comentários sobre “House – 4×12: Don’t Ever Change

  1. ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh

    eu tinha lido q Cuddy ia ficar grávida, será q confundiram e eh CTB????

    eu soh sei q o moletom da McGill jah tinha aparecido em outros episodios com Wilson..

  2. Realmente,

    Eu já estou me acostumando com a falta de House, logo quando assist a dois episódios da segunda temporada comprei logo as três e da forma que assisti posso dizer que quase tive uma Overhouse…ta a piada foi péssima.

    Mas então, o relacionamento de Wilson com o a versão Feminina de House pode render bons momentos, pois da mesma forma com que ninguém além do próprio oncologista consegue colocar limite no misantropo médico, o mesmo pode ocorrer com sua futura ex-amada.

    Vamos ver quando esses episódios vão dar as caras no Universal Channel, algo me diz que lá para o meio/final de março esses episódios sejam transmitidos em terras brasilis

    Bom de qualquer forma, ótimo review

    Carlos Lemes
    http://leitorcritico.wordpress.com/

  3. Em uma semana teve 3 episódios inéditos de House. Bom demais prá ser verdade. Agora é esperar… enquanto isso, assisto outras coisas não tão boas assim …

    Pena que esse ep. não foi tão bacana quanto o anterior (Frozen).
    O problema é que o tema dos judeus ortodoxos não tem tanto significado assim prá gente aqui, católico tupiquinim. Então o House pegou leve e se dedicou a encher o saco do Wilson, que agora tá liberado prá namorar.

    Alguém tem alguma dúvida de que, apesar das intenções, esse namoro tá fadado ao fracasso, como disse a Cuddy?

  4. “Estou torcendo para essa trama da Cutthroat Bitch ser mais explorada nos episódios futuros. Trocaria qualquer um dos personagens do novo trio por ela”. [2]

    Com toda a certeza… dos 4 finalista a Amber era a mais interessante… sem comentário!!!
    Fiquei contente ao revela… acredito que dará uma apimentada na séria… principalmente pq não gostei do entrosamento da nova equipe!!!

    P.S.: Os comentários sobre a suposta bissexualidade da “13” foi muito bom!!!

  5. Este “arco” com a Amber promete muito (mas espero que ela fique muito mais tempo na série). talvez o fato dela parecer-se tanto com o House funcione como um “espelho” para ele ver seu comportamento e sua relação com Wilson. O que deixa a crise de abstinência mas sofrida…

  6. ah não trocaria ninguem pela Amber, ela é boa pra ser explorada esporadicamente, como fixa seria meio chata e provalvemente cansaria, um que merecia aparecer assim de novo tb é o velho que não é médico…

  7. Eu gostei do episódio, adorei a volta da CTB, ela tras uma dinâmica a mais para a série, tb ainda naum tô totalmente convencida que ela mudou, espero q ela continue por mais alguns episódios quero ver no q essa história vai dar.

    Eu tb naum entendi o pq falar da bisexualidade da 13, sinceramente eu naum sei, vamos ver o q o David Shore planejou para essa personagem que até agora naum me encantou, eu naum gostei dela e a cada episódio gosto menos, pra mim ela podia sair e entrar a CTB.

    Gostei tb da interação do Foreman e do Taub, apesar de naum gostar muito dele. Mas foi bom.

    Eu não tô gostando de q os personagens principais estão sumindo, apesar de não morrer de amores pela Cameron, senti falta q ela nem ao menos apareceu no ep, será q eles estão tirando aos poucos a Cameron e o Chase? pq quase naum aparecem mais na série.

    A cuddy apesar de ter aparecido em praticamente cenas foi bem legal, adoro a interação com o house e akela cena com o wilson foi demais, tadinho dele, deu vontade até de abraçá-lo.

    Agora será uma longa espera.
    Até abril se essa greve acabar mesmo amanhã.

  8. CTB back again.
    Cheguei a odiá-la em alguns episódios, mas esse “affair” com o Wilson mudou minha opinião. Tenho certeza que isso me renderá boas risadas…
    “OMG! You sleeping with me!” foi a melhor frase de todos os tempos. A cara do House ao falar isso foi excepcional.

    13 cortando pros dois lado!! Quem diria…
    Que rolem as apostas de quem será a pessoa e de qual “espécie” a 13 vai acabar ficando. Pq depois dessa revelação alguem acabará tendo um caso com ela.
    David Shore não dá ponto sem nó.

    Mesmo com a participação pequena Dr. Cuddy teve uma ótima participação.

    Ótimo “último” episódio.
    Agora a temporada de hibernação será longa. OMFG!

  9. Sinto falta da Cameron!!! Gosto do Taub com o Foreman! Detesto a Bitch, mas prá namorar o Wilson vai ser legal. E o Chase poderia aparecer mais! Que Abril mais demorado será esse…

  10. O House já teve uma paciente gay, fez leves gracinhas, mas respeitou. Pobre 13! Aposto minhas calças que as piadas serão sexistas e House, como todo homem, vai sair com aquela: “É que tu ainda não conheceu “a real man””…

  11. Estranho, mas, na Net a cabo o último episódio transmitido foi onde House escolheu os 3 novos médicos. Frozen e Don´t Ever Change não passaram na Net (Universal Channel). Parabéns pelo conteúdo do seu blog. E, adoro House, fora ela, só Dexter.

  12. Michel Arouca escreveu:
    | a moça é tão fiel a sua religião, que preferiu esperar dar o por do sol de sábado
    | para tentar uma operação evasiva. O que ela chama de fé, House chama de burrice.

    No que eu concordo totalmente com House…

  13. Claudya, não estranhe, a gente baixa os episodios da internet para assistir, e acompanhamos as nossas series favoritas praticamente junto com os americanos… Se formos depender da tv a cabo brasileira, a gente vai assistir aos seriados com um atraso grande demais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s