American Idol – 7×08: Best of the Rest

bestoftherest2.jpg

Por Lucas Carvalho 

Muito bem. Alguns de vocês pensaram: “Ufa, estamos livres das auditions. Chega!”. Pois é… O meu post passado pode ter dado a vocês essa idéia, mas… 

Tcharam! Tem mais um episódio na cartola. É o “Best of the Rest”, uma coletânea de auditions que não tiveram a oportunidade de conquistar o público americano durante os primeiros sete episódios. Sobre este programa, seremos super sucintos! Vamos aos mais marcantes de hoje.

Spoilers Abaixo:

Amy Davis: Claramente tensa, nervosa… Mas a Amy cantou bem! Ela é uma versão mais morena daquela Miss do episódio passado, a Brooke Helvie. Escolheu “Blue Bayou”, da Linda Ronstadt – uma música muito boa. Pode cantar melhor e com menos tensão. Sobre a Amy, francamente eu não sei qual o futuro dela na competição (E isso inclusive se ela chegar ao Top 24). Não a vejo como absurdamente inovadora ou original… Mas quem sabe? Vai que ela nos surpreende. 

Cardin Lee McKinney: Meu coração saiu pela garganta. Mas que moça bonita! Gente do céu. 20 anos, tem uma voz muito boa e vai hipnotizar toda a ala masculina dos fãs do programa. Só por essa audition, ela já é early favorite com tranqüilidade. 

JoAnne Borgella: Ah… Que fantástico ouvir uma cantora como a JoAnne. Segura até certo ponto, com uma voz bonita, um corpão meio Queen Latifah e uma ótima presença de palco. Lembra (Fisicamente) a Mandisa – mas os timbres são bem diferentes. Agora… O que os jurados disseram é verdade. Quando ela sobe na música, a voz fica bem fina… E isso pode ser um problema, se ela começar a escolher repertórios em que as músicas subam demais. 

Alesha Stelzl: Claro que a Alesha não vai longe no programa. A voz dela lembra um bocado a da Dolly Parton, com certeza… Mas ela é super sortuda. Quer dizer, quão difícil é ver os jurados dando uma segunda chance – e dizendo a ela que caminho seguir na dita segunda chance. A voz dela, na música da Dolly… Ficou bem afinada. E o Simon teve que dar o braço a torcer me-esmo. Mas ela não deve ir longe não… American Idol é uma competição que exige controle da voz, versatilidade e originalidade. É complicado para ela, pelo menos pelo que mostrou na audition, manter estes três padrões. 

Joshua Moreland: Cara… Ele não passou, mas eu tinha que dizer. Esse cara tinha tudo pra ser um novo Akon. E se vocês pensam que isso é uma crítica ao Akon, podem apostar que é! Eu fiquei pensando em como existem cantores com essa vozinha vendendo álbum nos EUA… E o Joshua só é mais um. A audition foi triste. 

Chikezie Eze: Ô nome complicado. Mas o cara canta bem! Errou um pouquinho em não ter parado logo quando o Simon fez o sinal, o que geralmente conta pontos… Mas canta bem mesmo. Ouvindo ele cantar, eu lembrei bastante do George Huff, da 3ª Temporada do American Idol. O timbre dele é fantástico – se continuar firme na voz, não vejo motivo para não estar no Top 24. 

Danny Noriega: Dezessete anos, voz meio esganiçada e… Que estranho. No começo, ele disse que escolheu a música errada e, de repente, vem com “Proud Mary”? Fiquei bem surpreso. Ele cantou com a voz afinada, mas é algo inovador, diferente, extraordinário? Claro que não. Caso a produção queira um novo Sanjaya, o Danny parece ser bem cotado para o cargo. 

Finalmente acabou, pessoal. Como vocês, eu também não agüento mais ouvir auditions. Na prévia de Hollywood, deu pra ver que o American Idol tá seguindo a moda do OZ (Australian Idol) e do CI (Canadian Idol), permitindo que os competidores se utilizem de instrumentos durante suas performances. Em certos casos, o instrumento ajuda. Em outros… Bem…

Então é isso, galera. A gente se vê próxima semana com mais comentários. Agora sim, a competição vai esquentar. ;)

Anúncios

3 comentários sobre “American Idol – 7×08: Best of the Rest

  1. Sabe que eu adorei o Danny Noriega. Ele é meio estranho, mas tem personalidade, uma certa atitude e é diferente. Adorei mesmo. Não é o melhor nem nada e acho dificil ele ser o novo sanjaya, por tudo o que falei, já que para o indiano faltava personalidade.

    Gostei muito também o Chikezie Eze e não entendi como ele quase ficou de fora. Ainda mais sabendo que um tal de Blake chegou na finale ano passado e não cantava nada.

    Eu adorei a Cardin Lee McKinney, bonita e canta muito bem.

    Cara, durante esse programa, na recapitulação de todos que passaram. Vi que to torcendo pra maioria que passou, vai ser até triste ver gente que eu adorei ficando pra trás.

    As cenas de Hollywood me deixaram com água na boa e ansiosíssimo para ver as mudanças todas e quem serão os escolhidos (Espero que o cara que postou o top 24 que vazou não apareça aqui agora).

  2. A Cardin é liiinda mesmo. Me lembrou da hora a Lindsay Lohan! hehehehe. Já tenho uma favorita!
    E como vc disse…agora que o programa começa! O circo passou…agora é pra valer!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s