American Idol – 7×11: Top 12 Homens

Idol 7×12

Por Lucas Carvalho

Beleza, galera? Chegamos ao primeiro episódio do Top 24! Os rapazes se apresentam na frente – e nessa temporada eles são um time bem forte. Provavelmente o melhor grupo de rapazes de todas as temporadas.

Spoilers Abaixo:

Agora temos episódios temáticos também no Top 24. Este foi o episódio dos Anos 60, o que realmente prejudicou alguns candidatos. No fim das contas, eu acabei gostando de algumas coisas neste episódio. Outras foram curiosas, esquisitas e até mesmo confusas. Vamos rever tudo a partir de já:

David Hernandez:

Música: “In The Midnight Hour”, Wilson Pickett

Gostei bastante da apresentação do David. O vocal realmente foi meio instável, como os jurados salientaram. Mas o timbre dele é fantástico – e não há música que consiga esconder isso. Essa não foi a melhor escolha do cara, mas o começo gospel foi realmente bom. Pra dar o pontapé inicial nesse Top 12 Guys.

Chikezie:

Música: “More Today Than Yesterday”, Goldfinger

Pessoalmente, eu não esperava muito mais do Chikezie não. O timbre dele é bastante agradável, mas não já vimos coisa similar antes? A escolha da música não ajudou em nada. As críticas do Simon foram bem pertinentes dessa vez… Há um jeito certo de cantar o “Woo” dentro da música, sem brincadeira. O Chikezie fez isso muito perto do microfone. E a performance como um todo não saiu dos anos 60, para ser sincero.

David Cook:

Música: “Happy Together”, The Turtles

Eu fiquei meio dividido com essa escolha do David. Enquanto os dois anteriores têm um timbre particularmente interessante, o David Cook, por outro lado, não tem. O timbre dele traz menos impacto. Por isso é que ficou menos legal do que poderia ter sido. Mas eu gostei muito da escolha da música, que deu um colorido completamente diferente ao episódio. A girada com o pedestal também foi bem chamativa.

Jason Yeager:

Música: “Moon River”, Frank Sinatra

A escolha da música não foi boa, cara… Não foi boa mesmo. Gosto demais de Frank Sinatra, mas não é sábio escolher “Moon River” em uma noite com o tema dos anos 60. Se fosse uma noite romântica, tudo bem. Gostei apenas e tão somente das duas últimas palavras dele na música, quando ele cantou sem o apoio da banda no finalzinho. O timbre do Jason é impecável – bonito, seguro e bem interessante. E por essa performance e o rótulo de “cruzeiro” dado pelo Simon… Fica difícil saber se ele fica pra contar história na próxima semana.

Robbie Carrico:

Música: “One (Is The Loneliest Number)”, Three Dog Night

Uma das melhores performances da noite. Muito segura, tranqüila e, na medida do possível, bem moderna. A música caiu como uma luva na voz do Robbie. Não gostei muito do teclado seguindo no instrumental… E acho que poderia ter sido ainda mais moderno. O Simon fez quase o mesmo comentário que fez com o Chris Daughtry quando ele cantou “Hemorrhage” na quinta temporada – sobre a performance ser contemporânea e tudo. Gostei bastante da confiança no palco… Mas ainda não consigo ver no Robbie muita originalidade ou brilho. A apresentação foi legal, mas ainda não me deixou embasbacado (Como a performance do Blake Lewis de “Somewhere Only We Know”, na mesma fase, na temporada passada).

David Archuleta:

Música: “Shop Around”, Smokey Robinson

Nessa performance eu percebi algumas semelhanças entre a voz do David e a do Elliott Yamin. Se não estiver ouvindo a mesma coisa, suba o tom da voz dele mais ou menos meio tom, acrescente uns agudos e jogue um balde de vibrato em cima – pronto, virou o Elliott. Eu gostei da performance do David, achei divertida e afinada. O timbre dele muito me agrada (Como o do Elliott me agradava). Mas há um problema: eu não acho que ele tenha ido tão, tão, tão maravilhosamente bem quanto os jurados fizeram o público acreditar. Eu gostei da performance, mas fiquei bem chocado quando o Simon disse que, por uma milha de distância, ele tinha sido o “melhor da noite” até aquele momento. Nessas horas, a gente meio que se desaponta o Idol… Porque o David foi bem, sim. Mas a simpatia e o carisma dele parecem adocicar as opiniões dos jurados. Ele é super gente boa, bem divertido e torço pra que ele se dê bem na competição, mas essa não foi a melhor performance dele de maneira alguma. Eu espero que essa reação positiva não tenha nada a ver com qualquer interesse da produção do programa de manter o David até o Top 12 (O que invariavelmente deve acontecer). Porque isso seria deprimente.

Danny Noriega:

Música: “Jailhouse Rock”, Elvis Presley

O mais injustiçado da noite, sem sombra de dúvida. Sem uma palha de sombra de dúvida. A performance foi mais ou menos divertida (A do Taylor Hicks foi muito mais, claro). Mas o vocal, como de costume, foi fantástico! Quer dizer, foi incrivelmente maduro – se tomarmos por base o que se esperaria de uma pessoa com a compleição física do Danny. Concordo que foi uma música segura… No entanto, discordo do Simon no tocante ao que disse sobre a apresentação do Danny. A voz dele é fantástica, o timbre é impressionante e temo por ele, agora que os Estados Unidos estão com a crítica do Simon em mente. Espero que ele continue para se apresentar na próxima semana. As opiniões a favor e contra do Randy foram um pouco confusas e a Paula, claro, foi falar sobre cores e animação. ¬¬ Uma coisa que foi bem legal foi a resposta do Danny ao Simon, de dizer “some people weren’t liking it“. O sorriso do Simon confirmou que aquela foi uma resposta boa o suficiente para não ser considerada uma ofensa – e respostas assim podem ajudar (Ao invés de derrubar, se pensarmos no Chris Sligh e nos comentários dele sobre a vida pregressa do Cowell).

Luke Menard:

Música: “Everybody’s Talkin'”, Neil Diamond

Ficou bem a cara do Neil Diamond, essa performance do Luke. Eu estava torcendo por ele, devido a ser um membro do Luke Pound (O Randy tem o “Dog Pound” e eu, o Luke Pound – os Lucas precisam se manter unidos). Eu não gostei nada da apresentação. E foi tudo tão esquecível, tão antigo. A Paula comparou o Luke ao Kenny Loggins, que também foi esquecido pela indústria fonográfica. E essa parte do programa realmente foi bem insossa mesmo… Queria que a noite não fosse “anos 60” e que ele tivesse a oportunidade de cantar “Bend & Break”, como ele fez na audition… Ou “Grace Kelly”, como a Paula mencionou. O fato de ele ter discordado das críticas do Simon, Randy e Paula (Além disso, colocando tudo na mão do público)… Isso foi realmente errado. Muito provavelmente, ele não gostou nada do que ouviu… Porque isso ficou bem claro. Até mesmo em decorrência daquela leve risada que ele deu quando o Simon disse que ninguém admitiria ser esquecível. O Luke é um sério candidato a ser eliminado nessa semana. Seríssimo.

Colton Berry:

Música: “Suspicious Minds”, Elvis Presley

O Colton, ao contrário do Luke, é esquecível em si. Pelo menos o Luke tem cara de estrela de cinema – o Colton é completamente lugar-comum. Achei a performance muito sem graça e previsível. Nada que seja lembrado amanhã. E o timbre dele, aliado aos maneirismos do Teatro… Essas coisas não funcionam bem juntas. E ele parece mesmo com a Ellen DeGeneres.

Garrett Haley:

Música: “Breaking Up Is Hard To Do”, Neil Sedaka

O Garrett parece ter saído do Senhor dos Anéis. Eu fico lembrando do filme enquanto eu vejo ele cantar. Gostei do timbre do Garrett (Que lembra incrivelmente o do Neil Sedaka), mas de absolutamente mais nada. Até o figurino tava ruim – ficou mesmo com aquela cara de jovem que fica ouvindo música no quarto o dia todo. A escolha da música foi relativamente boa, o que é terrível! Ou seja, escolhendo bem a música para a voz dele, o cara manda muito mal. É outro fortíssimo candidato a se juntar ao Luke Menard no Bottom 2 Guys.

Jason Castro:

Música: “Daydream”, Lovin’ Spoonful

A música caiu muito bem na voz do Jason Castro, que era um cara que eu queria ter ouvido durante os episódios das auditions. Particularmente, achei a apresentação meio parada, sem muita coisa para chamar a atenção – ficou bem surfista, bem fogueira na beira da praia: e isso muito me desagrada. Quer cantar nesse estilo, arrase quarteirão. Não vi a performance dele como um chamariz em qualquer dos sentidos atribuídos pelo Simon. Gostei da utilização do violão (E isso levanta todo um questionamento sobre quão grande é a liberdade que os competidores terão neste ano para usar instrumentos). Ao contrário do que acontece com o David, eu não gosto da idéia de que o mesmo aconteça com o Jason. Outros competidores excelentes poderão ser eliminados se ele continuar nessa de conquistar a galera com a vibe dele.

Michael “Whistler” Johns:

Música: “Light My Fire”, The Doors

Gostei um bocado de ver o Michael cantando de novo uma das músicas que chamaram a atenção do público na Hollywood Week. Foi interessante, controlado… E o Michael se mantém como um dos competidores mais fortes dessa temporada. Ainda espero ver grandes apresentações dele – e óbvio, o Michael é garantia no Top 12, se ninguém inconveniente tomar o lugar dele.

Pra resumir mais ainda, pra mim o melhor da noite continua sendo o Michael “Whistler” Johns, seguido de perto pelo Robbie Carrico e, em um questionável terceiro lugar, o David Archuleta. Os prováveis eliminados, na minha opinião, são o Luke Menard e o Garrett Haley, embora o Colton Berry e o Jason Yeager corram sério perigo.

Agora, duas observações. Em primeiro lugar, vocês perceberam a ausência da Carly Smithson? Ela não estava sentada junto com as moças na platéia. Em segundo lugar… Durante o programa, eu prestei atenção e também senti falta da Kristy Lee Cook (Ela estava no começo, mas em algum momento saiu). Nunca tinha parado pra prestar atenção nesses detalhes, mas cheguei ao final do episódio com aquela sensação de não ter visto a Carly… E voltei pra confirmar que não tinha visto mesmo.

É isso, galera. Agora, Top 12 Girls! A gente se vê amanhã. ;)

Anúncios

14 comentários sobre “American Idol – 7×11: Top 12 Homens

  1. Lucas, pra mim o melhor foi o Archuleta, adorei o cara mesmo. E não fui muito com a voz do Carrico, sei lá.

    O Archuleta definitivamente mostrou que sabe cantar, tem uma voz potente e carisma de sobra. Não foi perfeita a apresentação, mas adorei mesmo assim.

    E eu até me surpreendi com o Danny Noriega, o cara é uma estrela, hehehe. Não sei se foi só eu quem vi isso, mas o cara nasceu pra estar no palco. Eu gostei da performance dele, achei que ele teve muita personalidade. E a única coisa que concordo com os juízes é que ele deve mostrar mais da maravilhosa voz dele nas próximas vezes, que espero que tenha.

    E adorei os comentários, até o top 12 girls.

  2. É, pra ser bem sincero… Eu também não curto muito a voz do Robbie… A escolha da música é que foi show de bola.

    Talvez eu não tenha me expressado bem. E eu gosto do David, apesar das críticas ao ufanismo e tudo. :)

    E o Danny é mesmo estrela. :D

  3. Eu esperava mais…acho que todo esse papo de “best top 24 yet” gerou muita expectativa pelo menos para mim!!
    To achando que o Chikezie e o Garrett vão sair essa semana!!
    Meu favorito tb foi Michael Johns!! O cara canta muito!
    Archuleta foi muito bem tb…esse moleque chega no top 6 tranqüilamente!!
    Acho que as mulheres vão dar um pau nos homens que nem no ano passado!

  4. Eu fiquei com um pouco de expectativas demais também…

    No meio do episódio, inclusive me peguei sendo absurdamente criterioso – enquanto, noutras temporadas, eu teria sido mais leniente.

    Mas ainda assim… Temos muita gente boa. :)

  5. Eu entendo o que querem dizer, também fiquei com muitas expectativas. Mas foi trilhões de vezes melhor que o top 12 do ano passado. E a quantidade de gente ruim é quase zero, tem os mais apagadões, mas nada comaparado ao que já tivemos em etapas mais avançadas do Idol.

    Ainda estou otimista com essa temporada. Que venham as mulheres.

  6. Ah, sim. Melhor que o Top 12 passado, com toda a certeza. :)

    Como um grupo, é um bocado de gente bem talentosa – se considerarmos o grupo, e não cada um individualmente.

  7. Adorei o Archuleta, e concordei quando os juízes disseram que tinha sido o melhor da noite aé ali. Aliás, quanto aos comentários que eles fizeram, discordei muito mesmo apenas de um, similar ao que vc fez no seu review: dizer que Luke Menard fez uma performance esquecível. Ficou marcado para mim quão horrível ele foi, e fiquei me perguntando como pode não encontrarem ninguém melhor que ele nas auditions.

  8. (Já teve a eliminação mas eu ainda não vi…então esse comentário está sendo feito logo após ter visto a apresentação dos homens.

    David Archuleta é o vencedor.

    As melhores apresentações da noite foram de David Archuleta (eu fiquei com vontade de adota-lo naquela hora que o Ryan falou..hehehehe…. fora que ele cantou uma música completamente diferente do que eu imaginava que ele iria cantar! Outra “faceta” incrível do Archuleta) e Jason Castro (performace mto moderna! Uma música super antiga e que ficou com uma vibe super atual!). Ou seja, concordei com o Simon.hehehe

    Os outros que eu gostei foram David Hernandez (o cara tem uma voz inconfidível que dá a impressão que toda música ele vai cantar bem), Danny Noriega (eu tb achei ele injustiçado…apesar que aquele jeito meio exagerado é um pouco incômodo) e Michael Johns (não gostei de ele cantar a mesma música de Hollywood…pow…falta de criatividade).

    O Colton Berry cantou legalzinho tb….e achei ele mais parecido com o carinha do High School Musical (aquele que usa as boinas) do que a Ellen DeGeneres…hehehe.

    Quem sai? Puxa…Jason Yeager vai sair…o que tinha na cabeça de cantar Moon River??? No American Idol não se pode cantar música suuuuper conheçidas se vc não o fizer incrivelmente bem!
    O outro que vai sair é o Chekuze…hehehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s