Lost – 4×05: The Constant

desmond.jpg

Spoilers Abaixo:

Um episódio excelente, criativo e original. Já faz algum tempo que sabemos que os mistérios da ilha de Lost têm alguma coisa a ver com tempo/espaço e não é de agora que a série deixa claro sua quedinha por viagens no tempo. Eu particularmente não me lembro de uma abordagem tão original ao assunto e gostei muito da idéia do “pulo” no tempo ser mental e não corpóreo.

Literalmente o episódio foi centrado em Desmond. Sim, outros personagens tiveram alguma importância em determinados momentos, mas a saga do brotha em busca da sua constante foi simplesmente sensacional. Destaque para a bela atuação de Henry Ian Cusick que interpretou um Desmond ao mesmo tempo desorientado e decidido de maneira brilhante.

Tudo começa momentos depois a decolagem do helicóptero que partiu ao por do sol do final do episódio The Economist levando Desmond, Sayid e o corpo de Naomi. Quando o helicóptero passa no meio de uma tempestade, Desmond se vê no treinamento do exército escocês, mas momentos depois volta para o helicóptero totalmente desorientado. Ai começa o vai e vem temporal da mente de Desmond.

Finalmente o helicóptero consegue aterrissar em segurança no barco da turma de Naomi. Por alguma razão ainda inexplicável, o helicóptero que partiu da ilha ao por do sol, chega ao barco no meio do dia. Mais um mistério temporal da ilha é lançado. A percepção de tempo para as pessoas que estão na ilha é bem maior que os 31 minutos que o experimento de Daniel mostrou, e o mais estranho ainda é que Sayid estava bem ciente do tempo e não estranhou o calendário do barco que mostrava ser véspera de natal de 2004. Ou seja, o tempo na ilha parece que passa mais rápido, mas ao mesmo tempo não fez diferença na percepção de Sayid quando ele saiu da ilha. É de quebrar a cabeça mesmo.

No barco eles encontram o tal Minkowski que já tinha sido citado algumas vezes na ilha pelo grupo de Daniel e eles descobrem que Minkowski também está viajando no tempo sem parar depois de ter dado uma escapulida na ilha. Daniel explica para Desmond que ele precisa encontrar um ponto comum entre o presente e o passado para que as viagens no tempo parem de acontecer. Logicamente que essa constante é Penny Widmore. Daniel do presente pede para que Desmond encontre o Daniel do passado para que ele possa ter algumas explicações e ajuda na tarefa de encontrar Penny. Durante essa jornada no passado, Desmond se encontra com o sogrão que estava no meio de um leilão comprando o diário de bordo do Black Rock (sem dúvidas ainda vamos ouvir falar desse diário de bordo) e finalmente consegue localizar Penny.

Pensamentos:

– A historia de amor entre Penny e Desmond é muito melhor que qualquer triângulo amoroso na ilha. Eu que sou meio coração gelado, achei emocionante o telefona que Penny esperou oito anos para receber.

– Não vai ser surpresa alguma quando Michael se revelar a pessoa que sabotou as comunicações do barco e ajudou Sayid e Desmond a sair da enfermaria.

– Embora seja um pouco confuso essa história de viagem no tempo e perda de memória, eu estou gostando muito desse caminho que série está percorrendo.

– Não tive certeza se aquela anotação no diário de Daniel: “Se alguma coisa de errado acontecer, Desmond Hume será minha constante” foi feita antes dele chegar à ilha ou se ele escreveu ali mesmo. Pareceu-me que ele já tinha escrito aquilo, mas não ficou 100% claro.

Gostei de todos os episódios até agora e mesmo não estando muito empolgado para o episódio focado em Juliet da semana que vem já deu para notar que essa temporada não vai ter uma fórmula ou padrão para os episódios. Eu estou louco para saber o que está sendo guardado para o episódio do Locke.

Anúncios

16 comentários sobre “Lost – 4×05: The Constant

  1. Belo texto e otimas observaçoes Michel. Realmente essa parada de tempo espaço é de quebrar a cabeça. O melhor episodio ate agora sem duvida alguma.

  2. poh como assim??? quando Journeyman estava no ar eu cansei de falar milhares de vezes por aqui da finada, e maravilhosa, Quantum Leap, aonde o personagem viajava no tempo mentalmente, nunca corporeo, só que ele ia pro corpo de outras pessoas, mas essa coisa de viagem no tempo ‘mental’ já tinha sim!!!

    mesmo assim a abordagem foi maravilhosa concordo com vc e Lost já havia feito isso com o proprio Desmound em outro episódio!!!
    quando ele passou por uma experiencia eletromagnética como bem perguntou o Daniel!!!(ps Daniel de LONGE o melhor novo personagem dessa temporada até agora!)

    e alguem duvida que essa coisa da Penny conhecer a ilha não é só pelo Desmound e deve ter começado com a compra do diario de bordo do Black Rock pelo pai dela??? pra mim o pai dela ainda vai ser mto importante pra trama…

    sobre a ‘constante’ do Daniel pra mim foi escrita no passado, afinal ele pareceu ser uma pessoa q se preocupava mto com o que podia acontecer com os seus experimentos…logo como o Desmound do ‘futuro’ apareceu pra ele dizendo que ele mesmo (Daniel) mandou Desmound encontrar ele no passado, ele tinha ctz de que conheceria Desmound no futuro, logo ele fixou Desmound como sua constante, até pq Daniel pelo jeito que tratava as outras pessoas (como vimos na cena que Desmound encontra ele enquanto ele conversa com um aluno provavelmente) não parece ser uma pessoa de muitos amigos!além do que a experiencia de descobrir os números e tudo mais pareceu ser MTO forte pra ele, assim como Penny é pra Desmound…logo pra mim esse aviso foi escrito por ele no passado…

  3. Ednardo sim!!!o Black Rock é aquele barco encontrado na ilha!!!
    por falar nisso como o barco ficou ali e de bordo do capitão HANSO passou pra sua familia só deus sabe…o que indica que o barco ancorou mas pelo jeito o capitão sobreviveu e saiu com o diario da ilha! ou que ele abandonou o navio com o diario, o que não é mto comum pra capitães de tempos remotos, quase todos naufragavam com os seus navios…

  4. teoria maluca:
    o calendário foi colocado ali pra não deixar Sayid pensando demais nisso.. o cara q supostamente morreu, nao morreu.. e o tempo fora da ilha jah está mto dps de 24/12/04, soh q a Penny não desarrumou os enfeites de natal pq o tempo passou e ela ainda tinha esperança q o Desmond ligasse, aí deixou tudo do msm jeito.. ou entao eh natal de 2005 ou 2006 ou 2007 ou 2008 ou 2009………

  5. Episódio excelente. Conseguiu ser melhor que Flashes Before Your Eyes. Com certeza esse é um dos melhores episódios da série e de tudo que eu já vi.

  6. A gente pensava que o Desmond era meio paranormal. Agora se explicou o 1o. episódio sobre ele. Henry tava ótimo, com aquele olhar de doidinho, mas me comoveu.

    Faraday deve ter viajado no tempo também. Anotou a experiência com Desmond (1996), que agora se comprovou. Fica em aberto se Desmond vai se curar ou se Faraday vai começar a sangrar também.

    A única crítica que eu faço, foi a cena do pessoal na ilha – Jack, Charlotte e Juliet. De repente, aparece o Farday sozinho.

    Tomara que o ep. da Juliet seja intenso. Será que o Locke vai ter um flashforward??? Grande questão. Ou é só prá quem sai da ilha???

  7. Sobre o diário, eu acho que ele era de um jeito, dai com a intervenção do Desmond lá no passado, ele foi reescrito. Pelo menos pra mim o Faraday pareceu surpreso com várias anotações e ao ver a mensagem do Desmond ser a constante dele. O Diário mudou, mas não a cabeça do cara, então dai a surpresa. Sei lá.

    Eu não tinha gostado de como havia sido abordado a questão de viagem no tempo antes, mas aqui foi tudo maravilhoso. Adorei mesmo.

    Mas a melhor coisa do episódio de longe, disparado. Foi a história de amor de Penny e Desmond. Ela é de uma intensidade tamanha que na hora do clímax, do telefonema, eu chorei muito aqui.

    É assim que eu gosto de Lost.

  8. Meu deus, episódio OP.

    E eu estou com o Vidoni, a história no passado mudou e o diário também. O Daniel até pareceu surpreso. Se ele começar a ficar com o msm problema do Desmond, o brotha será a constante dele. Foi um alerta para o Daniel do futuro, que sabia desde o começo o que estava fazendo. Baita, baita personagem!! E não dúvvido nada que a anotaçõe dele pro piloto eram justamete pra acontecer isso com alguém.

  9. Uma coisa nao percebo. Desmond volta ao passado para falar com Penny e pede-lhe para manter o número, e esta mantem-no, o que prova que a Penny se lembra do encontro que teve com Desmond. Então por que razão Faraday não se lembra de também se ter encontrado com Desmond. Pelo menos parece bastante surpreso com a frase escrita no diário.

    Já agora gostava que me dissessem o que pensam do seguinte:
    – Se alguem viaja para o passado (como Desmond) e muda qualquer coisa, imaginem que Desmond ia ter com o Hurley. Então o Hurley k esta na ilha iria lembrar-se desse encontro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s