American Idol – 7×17: Top 8 Homens

top8guys.jpg

Por Lucas Carvalho 

Na mais recente demonstração de criatividade dos produtores do programa e de desânimo dos telespectadores que esperam algo de inovador e diferente, este episódio do American Idol teve como tema os Anos 80, numa seqüência que se estendeu por todos os programas após a Hollywood Week.

Esse episódio (Verdadeiramente ao vivo) foi melhor que os demais dessa fase pré-Top 12 em alguns sentidos. Noutros, deixou a desejar. Vamos analisar as performances dos competidores, uma a uma:

Luke Menard:

luketop8.jpg

“Wake Me Up Before You Go Go”, George Michael

A apresentação como um todo foi bem piegas, para ser bem sincero. O triste é que o Luke realmente melhorou, se você comparar as performances dele do começo do Top 24 até esse controverso Top 16. Mas ainda assim… Não ficou bom o suficiente – por alguns motivos técnicos, inclusive. Um deles é relacionado à potência da voz. O Luke tem uma ótima voz de tenor (Ele não chega a ser contratenor e seria uma impropriedade dizer que ele tem voz de soprano), mas falta a ele a intensidade que um George Michael joga com toda a maestria dentro da música (Principalmente naquela parte do “I wanna hit that high“, que foi afinada, mas sem a força que se mostrava necessária). Outro dos problemas é mesmo com relação ao timbre, que em músicas como a que ele escolheu fica muito enjoativo. A música é lá em cima e ele fica nesse semi-falsete em todo o decorrer da melodia… Péssima escolha.

No fim das contas, foi outra apresentação plenamente esquecível. Nada de novo, diferente ou bom o bastante para integrar o Top 12 dessa sétima temporada – escrevam as minhas palavras, dessa vez o Luke vai embora.

David Archuleta:

davidatop8.jpg

“Another Day in Paradise”, Phil Collins

Como deu pra sacar depois dos comentários da semana passada, curto demais o David Archuleta. Meu problema com ele nesse episódio foi mesmo a escolha da música, que não impactou tanto os telespectadores quanto “Imagine”. A transição do piano para o vocal em pé foi legal, as pequenas desafinações não afetaram a qualidade do vocal, que se manteve somewhat consistente… Mas eu temo por esses comentários do Simon no sentido de dar um ar mais divertido e uplifting para as performances do David… Porque outras apresentações na mesma linha de “Shop Around” podem acabar não ficando muito boas.

(Lembrei demais do Ben Mckenzie, do OZ – Australian Idol –, numa mistura das performances dele de “Mad World” e “Hide And Seek”. Além disso, se vocês compararem essa apresentação do David com a versão do Matt Corby na mesma competição, a do David ainda acaba sendo superior). Em suma, o David Archuleta é garantia de Top 12… Como nós e o resto mundo já sabemos.

Danny Noriega:

dannytop8.jpg

“Tainted Love”, Soft Cell

Eu não consigo dissociar essa música do Marilyn Manson, em mais um daqueles clipes horrendos que ele produz. No entanto, essa banda é a que se enquadra como a original – tendo em vista que estamos falando dos anos 80. A escolha não foi muito boa, apesar de algumas notas agudas aqui ou acolá, onde o Danny pôde mostrar o potencial que tem. De resto, foi meio medíocre, até. Mas o cara continua sendo divertido, popularesco, garantia de ratings e consegue contra-argumentar tudo o que o Simon diz de um jeito que não parece ofensivo para os telespectadores (O que é muito difícil de fazer, diga-se de passagem). Dois problemas o afligem, no entanto:

  • O primeiro diz respeito ao que pode acontecer com ele na quinta-feira. Por uma performance como essa, o Danny corre sério risco de eliminação, embora alguns rumores digam o contrário – e isso me leva ao segundo problema. 
  • O segundo problema tem a ver com a permanência do Danny Noriega no Top 12 (Segundo informações, o VoteForTheWorst, o site da Internet conhecido por conclamar internautas a votar a favor dos piores candidatos, está fazendo de tudo pra manter o Danny seguro até a próxima etapa da competição). O Danny não é um candidato ruim. Muito pelo contrário! Tem uma voz fantástica, pode cantar assombrosamente bem se escolher as músicas certas… Mas se ele ficar, vai tomar o lugar de alguém. Imagina o que aconteceria se o Danny ficasse lado a lado com um desses caras com um ótimo vocal (Como o David Hernandez, por exemplo) na Eliminação da quinta-feira… E, no final, o Ryan acabasse deixando o Danny a salvo? Para o público americano (Embora não tenha nada a ver), ficaria aquela imagem de que o Danny tomou a vaga do David, ou de quem quer que seja. Em sendo assim e, supondo que na semana dos Beatles ele não se recupere das críticas… Podemos estar – e me parte o coração em dizer tal absurdo – diante do Sanjaya dessa temporada. Torço muito para que nada do que eu disse com relação a ele se concretize. Vamos aguardar pra ver o que acontece.

David Hernandez:

davidhtop8.jpg

“It’s All Coming Back To Me Now”, Pandora’s Box

A versão do Meatloaf com a Katharine McPhee ficou bem melhor (E a dele com a Marion Raven, infinitamente melhor). A música não ficou muito interessante na voz do David… Já sabemos que ele tem agudos fortes, mas a música pedia menos soul e mais romantismo. As notas altas aqui ou acolá, as pausas que transmitiam visível desconforto… Tudo ficou um pouco forçado demais.

No entanto, seria um crime deixar o David Hernandez de fora do Top 12. Ele tem voz suficiente para cantar maravilhas em próximas etapas do programa… E tirá-lo da competição sem dar a ele a oportunidade para tal seria simplesmente injusto. Seria típico do Idol, mas bem injusto me-esmo.

Um pequeno detalhe… Quando as pessoas da produção do American Idol perguntarem sobre momentos embaraçosos na sua vida, não é pra falar sobre o mais embaraçoso! Que nojo daquele vídeo do David.

Michael “Whistler” Johns:

michaeltop8.jpg

“Don’t You (Forget About Me)”, Simple Minds

Segunda semana seguida com o Michael escolhendo essas músicas meio estranhas. Foi afinado, mas ainda me fez sentir saudade de “Bohemian Rhapsody” e “Light My Fire”. A performance como um todo foi boa, mas nada de extraordinário – é preciso dizer, portanto, que as escolhas do Michael no Top 12 (Porque ele deve estar lá) têm que ser mais inteligentes, ou ele corre sério risco de ficar pra trás.

É importante deixar claro que eu de verdade não quero ver o Michael repetindo “Bohemian Rhapsody”, como ele fez com a música do The Doors (Porque seria meio redundante demais e não traria nada de novo pro programa, a não ser uma gravação em estúdio). Em algumas coisas, como ressalta o Randy, ele lembra mesmo o Michael Hutchence, o famoso e incrível ex-vocalista do INXS. Mas é só aqui ou acolá. O que é importante mesmo sobre o Michael é que ele é bem consistente, bem equilibrado. 

David Cook:

davidctop8.jpg

“Hello”, Lionel Ritchie

A melhor performance da noite, sem nem pensar duas vezes. Finalmente o timbre do David me pareceu bom o suficiente para se enquadrar numa performance do American Idol. A suavidade do “Hello” foi decisiva para o sucesso da apresentação, além da segurança e conforto no vocal, ainda que encharcado de emo, como bem apontou o Randy (Se essa música fosse gravada com a voz do David em estúdio, seria daquelas que conquistariam um dos primeiros lugares na Billboard Hot List). A única coisa que ainda me incomoda nele são as caras que ele faz quando canta notas muito agudas (É grotesco me-esmo).

Se vocês não conhecem a versão original, ouçam. E, se puderem, ouçam a versão que o Clay Aiken cantou no medley que os candidatos da segunda temporada do Idol fizeram na final do programa. Vai ser uma experiência interessante, pra dizer o mínimo. Sobre o Top 12, a não ser que algo muito estranho aconteça na votação… É quase certeza absoluta que o David esteja lá.

Jason Castro:

jasontop8.jpg

“Hallelujah”, Leonard Cohen

Nos comentários, os jurados falaram sobre a versão do Jeff Buckley, mas a que realmente me impressionou e me impressiona até hoje é a do Rufus Wainwright. O Leonard Cohen compôs a música de maneira fantástica, mas canta muito mal.

Sobre a performance, eu fiquei triste em ver o Jason Castro se dando bem. Eu sei, parece meio cruel dizer isso, mas é que esse charme retardado dele me deixa numa situação de constante incômodo. Agora, falando sério, ele cantou a música muito bem… Sem o violão, com muita confiança, suavidade e controle (Apesar da falta de ar no finalzinho). A música ficou belíssima na voz dele e carimbou o ingresso do Jason para o Top 12.

Chikezie:

chikezietop8.jpg

“All The Man (Woman) I Need”, Sister Sledge

Foi a mesma música que o Chikezie cantou na audition dele. A versão original pode até ter sido cantada pela banda Sister Sledge, mas o Chikezie se espelhou tanto no Luther Vandross como na Whitney Houston pra cantar. No fim das contas, as desafinações e algumas coisas meio esquisitas que ele fez com a voz acabaram tirando um pouco do brilho da música. Ainda assim, gostei da performance. E arrisco dizer que o Chikezie deve ter lugar garantido no grupo dos 12, a ser escolhido nessa quinta-feira. Algo que pode ter ajudado ele a terminar bem o episódio foi o fato de não ter contra-argumentado o Simon.

Então foi isso, galera. O melhor da noite foi o David Cook, seguido pelo Jason Castro e pelo David Archuleta, num empate técnico com o Chikezie. O pior foi mesmo o Luke Menard, mas o Danny Noriega também não foi nada bem. Se as eliminações dessa semana levassem em conta apenas o canto (E apenas dessa semana), os dois deveriam ser sumariamente cortados do programa. Mas claro… American Idol não é uma competição só de canto.

Amanhã, a gente comenta sobre as performances das mulheres. Até mais, galera! ;)

Anúncios

7 comentários sobre “American Idol – 7×17: Top 8 Homens

  1. Concordo 100% que o David Cook foi o melhor e que Luke Menard vai embora essa semana. Eu tava querendo saber mesmo que o VoteForTheWorst estava apoiando esse ano. Quem bom que é o Danny Noriega. Se ele conseguir ficar pro top 12 espero que ele ache a musica perfeita pra ele. Ele eh bom mas ainda nao mostrou tudo que pode.
    Nao entendi pq os juízes amaram tanto o Jason Castro. Eu achei mo meia boca.

  2. Infelizmente, Danny sai!!!=/
    Eu acho que apesar dele não ter se saído tão bem essa semana, ele tem presença de palco e excelente voz…um vozeirão diga-se de passagem.
    Pena mesmo.
    Você tem algum palpite do pq da saída logo dele.
    De alguma forma, ele possui um carisma sensacional e é talentoso. Enquanto o Chikezie…bem que ele que poderia ter saído. Não gostei nem um pouco dele, desde o ínicio. Voz comum, sem carisma…Não sei…apenas uma opinião.
    Estarei esperando novos posts e claro, continuarei torcendo pelo David Archuleta, o melhor.

  3. Acabei de achar seu blog, enqto buscava imagens do EXCELENTE David Cook. Hj é 31/5/08 e eu estou apaixonada por esse cara cantando!
    Concordo que o visual dele era emo puro, mas os vocais eu discordo. E vc vê… é fim de maio… e ele ganhou. Beijocas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s