O Ponto em Comum

dsm.jpg

Para desespero de alguns (leia-se Eric, hehe) surge mais uma coluna bisonha, em que eu provo (ou pelo menos tento provar) que duas séries aparentemente desconexas possuem sim coisas em comum.

E para primeira comparação, duas séries que me irritaram essa semana: Dirty Sexy Money e Skins.

Primeiro os mais jovens. Skins estreou essa semana no meu pc com um hype gigantesco e ótimas críticas de pessoas que entendem do assunto (leia-se Daniel) e eu que nem sou viciado em um bom drama teen resolvi experimentar assistindo os dois primeiros episódios de uma tacada só.

E não fiquei muito feliz com o que vi não, principalmente por ter errado em um ponto chave nos programas que dispoem de liberdade para se considerarem realista: a falta de tom. Muitas série pensam (erroneamente) que para se aproximar da realidade, dá-lhe cenas de sexo e drogas. Mas só um minuto, na minha vida não há nem um vestígio de drogas (e diga-se de passagem, quase nehum de sexo também, hehe) então o problema é comigo? Ou vivo em um mundo irreal de unicórnios alados?

Skins é fútil até a medula, e é aqui que entramos no ponto em comum do título, ao comparar a primeira com a dramédia novelesca dos Darlings. Skins é fútil, mas também é a adolescência. Já Dirty Sexy Money não retrata adolescente algum, mas alguma palavra vem mais à mente do que superficial para definir a série?

DSM é um novelão teen-não teen. É espalhafatosa, irreal, irritante, e que tem um poder incrível de me fazer continuar assistindo, mesmo não gostando.

O ponto em comum aqui é a futilidade, e seus diversos modos de ser retratada, como por exemplo por esse texto. Duas série antagônicas à primeira vista, mas bem similares, cada uma à sua maneira.

É isso. Alguma sugestão de séries para ser achado o ponto em comum?

Anúncios

15 comentários sobre “O Ponto em Comum

  1. Ou vivo em um mundo irreal de unicórnios alados? [2] hahahahaha
    Legal o texto.

    Skins tem futilidades, mas não daria o título de fútil! hehe
    Acho q vc vai gostar da série, mais pro meio da temporada.

    E o ponto em comum que eu pego entre as duas séries é exatamente o dramalhão de alguns episódios e talz.

    PS: Eu entendo do assunto? UHAIsuhOIUHSoIAUhsoiaUhs
    Sou apenas um entusiasta da tv americana! xD

    Próxima comparação: One Tree Hill x The Sopranos! hahahahaha

  2. Vitor, acheio meio maluca mesmo essa sua comparação. :) Embora, seja bem interessante.

    Skins não se propõe a fazer um retrato da juventude ocidental, pelo contrário, é mais um retrato de um particular grupo da cidade de Bristol. É claro q não há muita diferenças entre os jovens do mundo. Muda o cenários e os personagens, mas os conflitos e questões da juventude acabam sendo os mesmos ao redor do mundo.

    Acho q o interessante da série, que sou fã confesso, é que através dos seus exageros ela discute questões pertinentes aos jovens, sem que com isso a história tenha q parar. Realismo não faz uma série ser boa ou ruim, o importante é como se conta a história

    Mas o melhor mesmo d Skins é o seu humor. A atitute esperta dos ingleses de não se levar muito a sério

    Quanto a Dirty Sexy Money, o q mais me incomoda na série não é futilidade dos personagens, mas a falta de boas histórias q amarrem as tramas. É tudo muito solto, sem sentido. Falta charme e personalidade aos personagens.

    Qualquer detalhe escabroso dos personagens se torna bobo por causa da abordagem burocrática da serie. É a mesma sensação q eu tenho qdo vejo Gossip Girl

  3. Hummm… só assisto uma delas, não posso relacionar.

    Mas acho que a graça pode estar até em comparar algumas com fundo igual, como House, ER e Grey’s, mas tonalidades totalmente diferente.

    Se vc disse que essas duas no fundo são iguais, essas três que citei só seriam parecidas na superfície.

  4. Mas Dirty Sexy Money é pra ser fútil mesmo, não? Quer dizer, como você vai retratar o mundo fútil, sem ser fútil?

    E tem Donald Sutherland e Jill Clayburgh. É ponto extra pra continuar assistindo… o/

    PS- Cadê o podcast?

  5. Victor, não comecei a assitir estas séries ainda, mas vc pediu pra darmos sugestões de séries com um ponto em comum. Não sei se vc assite estas, mas Desperate Housewives e Weeds são parecidas, pois exploram o mundo decadente, porém retocado, dos subúrbios americanos. Ambas mostram através do humor negro, embora este seja mais bem explorado por DH, a instabilidade das relações familiares e como estas podem interferir na vida em sociedade.
    Parabéns pelo seu ponto de vista sobre Skins e Dirty Sexy Money, principalmente pelos “unicórnios alados”. Concordo que as séries que se aprofundam demais na realidade, acabam se tornando pesadas demais (Six feet under, Nip/Tuck, The Sopranos) ou exageradas (DH, Grey’s anatomy).

  6. Tipo, vou tentar te explicar de uma forma bem simples, na Inglaterra, e na Europa inteira (moro na espanha) fumar maconha é normal, não é crime, ninguém te prende nem nada, você pode até ter 2 plantas em casa por lei (somente na espanha), cheirar cocaína etc também é super normal, enfim usar drogas aqui é a coisa mais normal, muito mais que no brasil, e na América inteira, até mesmo mais que no EUA. Mesmo que a maioria dos jovens não usem diariamente, sempre acabam usando em festas, e essa coisa de festas em casa é mais bem tipica dos Ingleses e franceses e talvez dos estadunidenses, já aqui a galera vai pra rua mesmo, enquanto a sexo… bom, imagino que isso é uma questão pessoal. E outra coisa, todo mundo tem carro.

  7. Não sei como tem gente que não se cansa de ver seriados teens..eh sempre a mesma fórmula: sexo, dinheiro, drogas, pais desiquilibrados….eu assisti a muitos seriados teens, dawson’s creek, one tree hill, gossip girl, mas acho que essa formula já deu, por esse motivo não assisto Skins nem DSM…mas gostei do texto Victor…

  8. Como o Pedro disse, eu também acho que essa realidade se aproxima bem mais dos jovens ingleses, do que dos brasileiros. Não to dizendo que todo jovem inglês é doido que nem em skins mas eu acho que no geral eles são bem mais doidos que os brasileiros.

    Quanto a gostar da série, eu também não achei skins tão bom no início mas aconselho que você faça uma maratona, e provavelmente vai começar a gostar bem mais do meio pro final da temporada. Lá pelo quinto ou sexto episódio que Skins mostra como pode ser boa.

    Quanto a DSM não acho que o problema dela é a futilidade, até porque esse é quase o tema da série. O tempo todo é mostrado o quanto os Darling são fúteis, completamente fúteis e esse é o mote da série. O problema de DSM é a falta de ritmo, um problema que Gossip Girl também tem, mas de um jeito um pouco diferente.

  9. Julia, concordo contigo, o problema de DSM não é a futilidade, isso até meio que diferencia a série, mas os roteiros são muito, muito fracos e frustrantes, o que ocasiona a quebra de ritmo.

  10. Eu nunca assisti ‘Skins’ nem tenho muita curiosidade para assistir, apesar de todo o hype criado.
    Mas eu concordo com alguns comentários acima: a premissa de DSM é a futilidade e a sujeira do mundo dos Darling, por isso se chama Dirty Sexy Money. Não tem como assistir à série desejando que isso seja diferente, porque, se for, a série acaba.
    Eu acho que, sem querer generalizar mas já generalizando, os telespectadores de DSM procuram exatamente isso na série, porque esse é o foco principal.
    A série não se preocupa em passar uma visão verossímil das relações familiares entre eles (isso já tem em Brothers&Sisters), mas sim em mostrar como as relações são afetadas pelo dinheiro e pelo poder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s