Heroes – 2×11: Powerless – Fim do Volume II

* Texto publicado originalmente no dia 04 de dezembro de 2007

peter-e-hiro.jpg

Chega ao fim o tão odiado/amado Volume II de Heroes, com um episódio bem legal do começo ao fim e com todos os elementos que os fãs gostam. Duelos, mortes, surpresas e algum mistério. Mesmo com uma temporada com tantos altos e baixos e em certo momento atingindo a pior audiência da história do programa, Heroes provou que realmente é uma série que vale a pena acompanhar. Essa greve dos roteiristas pode ter caído com uma benção para os produtores, agora eles sabem de verdade o que os fãs querem ver. Espero que o Volume III não caia nos mesmos erros e com certeza vou assistir com os olhos críticos mais aguçados. Não podemos digerir tudo que passa na televisão só porque é modinha, eu quero um Volume III com uma qualidade muito maior.

Vamos para o que interessa.

Antes de escrever esse texto eu fui atrás de algumas informações que muitos devem estar querendo saber, quem matou quem, quem volta para o próximo vulume, quem morreu de verdade e etc, mas antes vamos lembrar como esse dia movimentado começou.

No apartamento de Mohinder está acontecendo um café da manha muito tranqüilo entre amigos, mas o distúrbio logo começa quando o Doutor descobre que o temido Sylar está sem os poderes, e uma coisa que vimos nessa segunda temporada é que Sylar é um vilão que vai muito além de alguém que é especialista em incisões cranianas. Mesmo sem poderes ele é uma pessoa muito perigosa só usando a inteligência e a manipulação. Sem dúvida um personagem nota 10.

A mamãe Petrelli realmente parece não se importar que Peter morra. Na primeira temporada ela estava conformada e até mesmo ansiosa para a grande explosão que devastaria New York e supostamente mataria seu filho mais novo e agora ela pede para Parkman matar Peter se for necessário. Ou ela é uma pessoa muito fria que está sempre preocupada com o “bem maior” ou simplesmente é uma velha sádica maldita. Coitado do Nathan que teve que levar Parkman nas costas de New York para o Texas. Muito engraçado a cena deles aterrissando.

Lá no Texas retornamos a cena final do episódio anterior, e o combate iminente entre Peter e Hiro está para acontecer. Embora o duelo entre os heróis tenha sido rápido foi divertido ver Hiro usando seus poderes de maneira tão a vontade e tão bem quanto o Noturno dos X-Men. Obviamente ele não foi páreo para Peter (acho que ninguém é) e foi facilmente derrotado. Peter em Adam agora estão livres para chegar até o cofre da Companhia e destruírem o temido vírus, ou pelo menos é isso que Peter acreditava quando mostrou a verdadeira força dos seus poderes ao arrancar a porta do cofre com a telecinese. Achei interessante ver como Peter quase cedeu ao lado negro da força e como Nathan que até então teve um papel tão sem importância nessa segunda temporada foi essencial para colocar na cabeça do irmãozinho de que ele estava do lado errado.

Falando em Nathan a cena da coletiva de imprensa onde ele é baleado traz duas grandes perguntas. Quem atirou nele e se ele realmente morreu. Quando eu assisti o episódio tive a impressão de que foi o Bennet saindo da sala lá nos fundos, e depois de dar uma vasculhada na Internet, o comentário geral é que realmente foi ele mesmo o atirador. Ao que parece esse serviço estava incluindo no trato que ele fez com a Companhia. Agora se ele volta ou não para o próximo volume, essa é uma dúvida até para os roteiristas e produtores. Eles ainda não decidiram o futuro do personagem. Eu até gosto dele, mas não vou ficar tão chateado caso ele não volte, mas não vou negar que a cena que ele foi baleado foi uma grande surpresa para mim. “Eu tenho a habilidade de”…atrair balas?

Outra morte duvidosa foi a de Nikki bancando uma de herói sem os poderes para salvar Monica. A colunista Kristin do E! online apurou que Nikki morreu, mas Jessica não. Essa sim é um personagem que para mim não faria falta alguma, mas se ela ficar como Jessica na maioria do terceiro volume, pode até ser que eu mude de idéia.

Que fim cruel para Adam, né? Mas esse é outro que ainda não teve seu fim concretizado. Ele é mais um que Kristin disse que estaria de volta para infernizar Hiro no próximo ano.

Espero também ver MUITO mais de Elle daqui para frente. Ela é uma personagem muita bem construída e por pouco não fez churrasquinho de Sylar. Sylar que, aliás, está de volta e foi responsável pelo gostinho do Volume III, Villains.

No geral esse primiero volume serviu de verdade para os criadores aprenderem com os erros, de 11 episódios talvez de para salvar a metade como bons ou ótimos (isso sendo bem bonzinho), mas a minha fé na série está longe de acabar e espero muito mais qualidade para o Volume III.

E quem ou o que seria essa caixa de pandora que a mamãe Petrelli falou na última cena do Volume II? Seria a fúria de Peter pela morte do irmão? Com quem ela estava falando? Ela sabia ou teve alguma coisa a ver com a suposta morte de Nathan? Eita personagem enigmática essa velha sádica.

Anúncios

31 comentários sobre “Heroes – 2×11: Powerless – Fim do Volume II

  1. De longe o melhor texto que eu li ate agora. Parabens, eu realmente tava loca pra saber o futuro de Nathan, Nikki e Adam. O melhor blog de tv com certeza ;-)
    Bejinho

  2. Acompanhei toda a 1º temporada de Heroes e posso afirmar que a 2º temporada não teve nem 1/4 do padrão de qualidade da anterior,por isso desisti de acompanhá-la definitivamente. E quanto ao elenco,eu achei muito bem feito para a kristen “sem sal” Bell esse fracasso que a série obteve na nova temporada. Achou que indo para Heroes iria adquirir um maior reconhecimento da crítica em geral pelo fato desta ter sido o hit da temporada passada e rejeitou Lost que mostrou como se produz uma season finale criativíssima e intrigante, e isso provou que a série de Tim Kring não está e nunca esteve no mesmo nível da série de Carlton Cuse e Damon Lindelof.

  3. É, tenho que reconhecer. Foi muito bom o episódio. Me deixou até ansioso para ver o Volume III. Se todos os episódios fossem como esse…. E agora a briga vai ser Peter x Companhia x Syler x Everybody!

  4. Tomara que a próxima pessoa que Sylar roube o poder seja um professor de Geografia, e talvez ele aprenda que o México fica na América Central e não na América do Sul.

  5. Lá vai….
    Michel postei uma vezes aki no podcast, e cara virei seu fã depois que li comentários sobre Dexter (isso sim é serie). Mas tenho que dizer que esse foi seu primeiro comentário que me desagradou.
    Faltou em você o senso critico, que tanto me admirou em ler comentários sobre Dexter, desde a montagem de personagens, como da qualidade dos atores.
    Esse epsodio de Heroes foi muito fraco, obvio até, e você parece que esqueceu de comentar a serie de maneira critica e foi mais como um fã.
    Sou fã de Heroes, principalmente do volume I que assisti 2 vezes já, e até fui um dos que apoiou Heroes quando muitos nao estavam gostando do volume II, mas infelizmente esse final de temporada, tudo muito corrido, tudo tao fácil.

    Peter ingênuo acreditando no Adam, po todo mundo falando que o cara é do mau, e ele nem pra ler a mente do cara, voltar no tempo sei la so acreditar.

    Hiro lutando com Peter sem conversar, po o cara para o tempo, nao penso em mostrar po peter oq ele fez, po e ele poderia pegar o Adam qualquer hora que ele nao tivesse com o Peter já que o Peter ia defender ele. Ah sei lah achei fraco.

    Desculpe a todos fãs que gostaram isso é só minha opinião não quero mudar a de vocês, só escrevi pro Michel que me despertou admiração no seu trabalho, e ao ler esse comentário achei que você Michel, perdeu um pouco ao comentar esse episódio.
    Mas desculpa, é só uma critica que tentei faze-la construtiva, e também o meu modo de ver esse episódio pode ter sido errado não sei, só senti necessidade de escrever, porque prefiro os comentários sobre Dexter…rsrs
    Foi mal ai pessoal por escrever tanto, e mais uma vez, isso é só minha opinião. Valeu

  6. Primo – A Maya não é mexicana ela é da Republica Dominicana.

    Leonardo – Vc tem toda razão, eu não fiz o comentario com um senso critico. Eu resolvi que o Volume II seria puro entretenimento, decidi “desligar o cerebro” e curtir como curtiria um filme dos X-Men. Como vc mesmo citou, existem diverços furinhos em praticamente todos episodios e se eu for fazer uma analise mais critica como fasso em Dexter, vou acabar perdendo os pontos positivos. Mas como eu disse no começo do texto não vou fazer isso com o Volume III, estou esperando uma soma na qualidade dos proximos espisodios.
    Mas fico feliz que vc está visitando sempre o blog e não deixe nunca de mandar comentarios. Ja percebi que vc é um cara inteligente.
    Abração

  7. Até que esses últimos episódios foram bonzinhos, o ruim é fazer uma média e perceber a quantidade de episódios horríveis que essa série teve e a quantidade de episódios “bonzinhos”.

    No mais, achei o final extremamente óbvio e irritante, principalmente na hora que o Peter começa a bater em todo mundo, como se só ele estivesse do “lado certo”.
    É… prefiro acreditar que a Nikki morreu, assim como o Nathan, pois essa série terminou com esse episódio para mim, até que agüentei muito.

  8. Cara, Mama Petrelli, junto com Bob, deve ser o cérebro desse diacho da Companhia. Alias, que mulher FDP! O poder dela deve ser o de verdadeira chocadeira!

    A caixa de pandora é o Peter? Também imagino que sim, afinal desde o Vol I, Nathan parecia como a pessoa que Peter mais confiava. O Peter agora é a bomba a ser detida pela Companhia.

    Não consegui visualizar direito, mas creio que tenha sido mesmo o Noah, mais uma vez tendo que ceder para salvar Claire. Uma pena, gosto do Bennet.

    Porém, creio que Nathan e Nikki/Jessica serão salvos pelo Mohinder. O Sylar não é meu personagem predileto, mas sem dúvida ele vai ser o tempero que faltou no Vol II.

    E o Adam não vai ficar ali pra sempre. O cara não morre, oras. Aí cabe aquela cena de Kill Bill, han?

    Mas Heroes continua sendo a melhor série!
    Que venha o Vol III! :D

  9. República Dominicana continua na América Central, e eles não tiveram que atravessar fronteira pra ir pros E.U.A ???Só o México faz pela América Latina, e República Dominicana é ilhada.Mesmo que seja uma observação boba olhando para o conjunto todo do episódio, é só estranho ver umas mancadas dessas, para um seriado que passa no mundo todo, incluindo América do Sul (Brasil, México, Congo e e.t.c)

  10. “decidi “desligar o cerebro” e curtir como curtiria um filme dos X-Men”

    Pô, Michel, calma aí, né?! Ninguém precisa “desligar o cérebro” pra curtir os filmes dos X-Men.

    “pois essa série terminou com esse episódio para mim, até que agüentei muito.”

    Concordo, Lucas. Nem sei como agüentei até hoje. A Kristen Bell, que eu adoro, foi muito mal aproveitada e, mesmo que ela continue, também não vou mais assistir.

    O Sylar disse no final “I’m back!” e eu digo, “I’m out.”

  11. Primo – Ah sim, eles comeram mosca mesmo em falar que a Maya era da America do Sul parece que eles estão precisando de um consultor de conhecimentos gerais!

    Miguel – Eu gosto muito de X-Men, mas para mim é um filme pipoca 100% entretenimento. Não é nada que vai me fazer crescer, mas vai me proporcionar um bom entretenimento e Heroes se enquandra na mesma categoria para mim. Isso que eu quis dizer.

  12. Nossa..

    Passar aqui depois de ver os episódeos pra dar uma conferida na análise critica do meu roomate já virou obrigação!!

    Assim como vcs todos, também espero um season III mais quebra-cuca.. até pq ta sendo a prim. vez q to assistindo um seriado despertando o senso crítico..
    Gostei bastante do season finale..! Bem obvio (em decorrencia da greve maldita), porém era necessário pra acertar os pingos nos “ís” e começar a S. III redondinha…

    Só um comentário meio besta, mas é q fiquei intrigado demais… na cena em q Peter incinera o Vírus, tive a impressão que o pó penetrou em sua mão… até apareceu a sombra do símbolo do Adam…. to falando merda..??!

    Abraçao pra galera

  13. Olhem que eu acho que não impressão, não. Também me pareceu que o pó entrou na mão do Peter, e que ainda iremos ver as consequências deste facto.

    Tal como muitos, depois da desilusão dos primeiros episódios, resolvi acumular e ver tudo de seguida. Hoje acabei de ver e valeu a pena esperar, porque os episódios finais compensaram o início fraco. Mesmo assim, soube a pouco, muito pouco. Espero bem que a qualidade da season 3 seja bem melhor do que a deste segundo volume.

  14. Poxa leva mal não, mas antes de mandar alguém procurar um professor de geografia, você vá procurar um.

    México é da América Latina, mas não da central e sim da América do Norte. Rep. Dominicana é do Caribe portanto América Central.

    Fala dos outros, mas olha o seu.

    E esse não foi o único erro, O Celtic ganhou do Milan, e não ao contrario como o Peter falou.

  15. apesar dos autos e baixos a série
    é muito legal e estou torcendo pela
    evolução dá série.E como gosto é gosto eu acho lost uma droga.

    um abraço

  16. Achei o episódio fraco, alias só dois episódios que eu gostei dessa temporada, o resto foi lixo puro. E esse aqui eu acho que conseguiu reunir os diálogos e situações mais ridiculos de toda a série.

    Eu não sou um cara que fica reparando muito em diretores de episódios de seriados, mas quando dois episódios se destacam dos demais em uma temporada ridicula, isso chama a atenção. Então Adam Kane está despontando como um promissor diretor.

    Ainda ficarei enquanto a Kristen Bell tiver aqui, mas com episódios como esse fica tudo mais dificil.

  17. Pessoal, a seguir algumas ponderações:

    1. Que eu lembre Maya e seu irmão são da Venezuela e durante sua fuga para os EUA é que atravessam a América Central;

    2. O final da série foi decepcionante. A impressão que deixou foi de que a série estava “apostando corrida” para acabar logo;

    3. Heroes está copiando LOST na tentativa de manter mistério sobre a companhia e sua real intenção;

    4. O roteiro foi fraquisssímo. Peter tornou-se uma verdadeira ameba; Hiro para o tempo e tem toda a facilidade para mostrar a verdade ao Peter; pior, depois que Hiro fica inconsciente, Adam tem a chance de eliminá-lo de vez e o deixa lá no chão sem sequer tentar imobilizá-lo.

    5. Vou assistir a próxima temporada torcendo por melhoria, se continuar como foi, será horrível!

  18. É verdade Alex, a série deu uma bela caida essa temporada…principalmente no roteiro!! Eu tb vou assistir a terceira temporada torcendo por boas melhorias!!
    Quanto a Maya, muita gente se confunde mesmo…ela é da Republica Domenicana, vc pode confirmar la no site ofical da NBC!!
    Abraço

  19. Cara, li tudo que vc comentou e criticou em HEROES, e por fim cheguei a uma conclusão………………VC É UM PERFEITO…….IDIOTA!!!!! Um doente que não sabe o q diz…..mas fazer o q????? NO mundo exitem pessoas assim e temos que aceitar.

  20. Gosto de Heroes. Essa temporada estava REALMENTE APOSTANDO CORRIDA por que, não sei se se lembram, houve uma GREVE DE ROTEIRISTAS.
    Sem ROTEIRO não tem SÉRIE. Oui?

    Depois:
    1. Acho que Maya é da Replúbica Dominicana mesmo;
    2. Acho uma pena Nikki morrer ( gosto dela, gosto não se discute );
    3. Quero ver se a Terceira Temporada será melhor.

  21. Depois d assistir ao episódio final da s02 fikei com uma pulga atras da orelha:
    O Silar tem a habilidade de autoregeneração? Pq qnd ele aparece no inicio da s03(fim do s02e11) ele se regenera depois d aplicar o sangue em si msm.
    Q eu me lembre ele não roubou esta habilidade ainda!!
    E ao meu ver o virus realmente eh ‘absorvido’ pelo Peter, qnd ele o destroi. Mas pode ter sido soh impressão.
    Ótima Crítica, parabéns!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s