Crossover: Baú das Séries x O Ponto em Comum

Friends x Will & Grace

Duas colunas para serem atualiazadas, então como a gente mata dois coelhos com uma cajadada só? Fazendo um crossover, é claro!

Portanto, nessa semana a gente relembra e relaciona as sitcoms Will & Grace e Friends.

Bom, para não causar muita confusão, primeiro eu falarei sobre a série, aí a gente vai analisando os pontos em comum e depois mata a saudade, ok?

Então, o que falar de Friends? Sua estreía em 1994 definiu o rumo de qualquer sitcom produzida após, e se tornou a comédia mais popular exibida por uma televisão americana (sim, porque para mim Seinfeld não tem o mesmo apelo que a série de David Crane).

Pontos a serem lembrados: Nunca uma série retratou tão bem os percalços que um jovem enfrenta para tornar-se adulto. O público, que envelheceu junto com a série via-se retratado por esses seis amigos nova-iorquinos, que acima de tudo, têm uns aos outros.

Quatro anos depois, quando Friends já se consagrava como uma potência cômica, surgia Will & Grace, sitcom da mesma NBC que produzia a série anterior. Em nenhum momento a série sobre o advogado gay que mora com a decoradora neurótica conseguiu repetir o fênomeno anterior, mas o programa, conseguiu chamar a atenção por méritos próprios.

Pontos a serem lembrados: Se Friends conseguiu mostrar o surgimento de um adulto como nenhuma série havia feito, Will & Grace conseguiu ter um protagonista gay que fugia aos estereótipos comuns, e obteve sucesso de um público que encarou com naturalidade sua opção sexual. Apesar de se manter satisfatoriamente com apenas quatro personagens centrais durante um bom tempo, a  série foi perdendo o fôlego na reta final, alternando episódios hilários com outros sofríveis.

Feitas as considerações sobre cada série, qual seria o ponto em comum?

Muitos, pra falar a verdade, e isso é fácil de se perceber, mas o principal não é o fato delas serem comédias bem sucedidas da mesma emissora, e sim o esforço. Esforço esse que é indispensável para que seis humanos totalmente diferentes consigam conviver e se divertirem juntos, e para que um homem gay e uma uma ruiva que já foi apaixonada por ele consigam, mesmo com inúmeras brigas e discussões, continuarem morando juntos e dividindo absolutamente tudo o que se passa na vida um do outro.

Não só o esforço entre os personagens, mas entre o público que os acompanhou, porque convenhamos, em algumas horas era difícil, principalmente na série mais nova. Mas mesmo nessa hora o esforço dos telespectadores esteve presente no series finale, em que boa parte da audiência que havia abandonado o show voltou para uma despedida em grande estilo.

O ponto em comum dessa vez foi bem óbvio e simples, indiscutivelmente, mas não é isso que se trata uma amizade? Uma batalha constante guiada pelo esforço, para que no fim das contas possamos contar com uma das coisas mais simples, porém essenciais na vida de qualquer pessoa. E isso é saber que haverá sempre alguém lá pela gente.

12 comentários sobre “Crossover: Baú das Séries x O Ponto em Comum

  1. Victor, você veio com tudo dessa vez, hein!!
    Falar de Friends é falar da vida de muitas pessoas, do mundo todo, que se encantaram, emocionaram e, principalmente, riram muito com esta série, um verdadeiro fenômeno da televisão atual.
    Afinal, foram 10 anos de Ross, Monica, Rachel, Joey, Phoebe e Chandler. E pensar que a base da série não estava em grandes cenários, grandes acontecimentos, mas sim, na reunião de pessoas diferentes, mas que, morando juntas, aprendem a se encarar e a encarar a vida, tornando-se grandes amigos.
    E pensar que hoje as séries apelam para tornados, efeitos especiais, quase-morte de protagonista, entre tantos outros eventos, para conseguir alcançar uma grande audiência e Friends, utilizando-se, apenas de bons personagens, bons convidados e, claro, boas piadas, conseguiu alcançar uma das maiores audiências da televisão americana.
    Bom, não dá para deixar de comentar sobre Will & Grace, outra série que apostava na união das diferenças para conseguir suportar preconceitos, esteriótipos e poder levar uma vida “normal”. Os protagonistas (Eric McCormack e Debra Messing) eram muito bons, mas os coadjuvantes eram excelentes (Sean Hayes e Megan Mullally)
    Finalizando, o ponto em comum entre as séries está muito além da amizade e o que ela pode transformar em nossas vidas, pois, ambas, são exemplos de séries simples, bem escritas e que ficarão, para sempre, na memória de seus fãs.

  2. Poxa Victor, vc juntou no mesmo post as minhas séries mais queridas. :) Só faltou Mad About You na minha lista de favoritas dessa época. Junto com Seinfeld e ER, as três formavam a Super-Thursday na Golden Age da NBC.

    Will & Grace e Friends inovaram mostrando um novo tipo de família. Nas grandes cidades, os amigos é que formam a família moderna. As sitcons sempre se notabilizaram por captar o momento da vida humana.

    Quem não se identificava com os personagens de Friends. Cada um se sentia mais próximo de um dos seis.

    Will&Grace também trouxe o humor gay, cheio de sarcasmo, referências POP, cultura fashion e o politicamente incorreto. Sem contar nos melhores “coadjuvantes” de todos os tempos, os amados Jack e Karen.

    sim, porque para mim Seinfeld não tem o mesmo apelo que a série de David Crane [2]
    Nunca entendi esse deslumbre dos americanos. Era ótima, mas não melhor q as outras

    Vejo e revejo e não me canso. Isso q é comédia de verdade!

  3. concordo q Friends tinha mto mais apelo q Seinfeld (até pq Friends tinha mulheres bonitas…e sejamos sincero isso conta mto sim)
    mas como série prefiro bem mais Seinfeld!!!

  4. ah e falando da coluna em si, mto bom texto e foi bom matar a saudade, Will and Grace realmente era uma série boa, apesar de ser uma série dos ‘coadjuvantes’ q roubavam a cena e sempre acabavam sendo melhores q os principais hehehe
    e Friends era Friends…na época eu amava mto, mas depois revendo e etc não consigo achar TÃO bom quanto achava, sim fui influenciado pelo hype!
    mas ainda assim adoro Friends…mesmo nos seus piores episódios ainda era bem melhor q MTAS séries q tem hj no ar…

  5. adoro as duas por serem simples e extremamente engraçadas!
    gosto mais ainda de Will and Grace por uma identificação gay minha! hahaha
    :D

    Karen é minha musa!

  6. Eu adoro as duas.

    Embora vc tenha dito que Will and Grace foi perdendo a força no final, o mesmo aconteceu com Friends. As temporadas finais já vinham com aquelas piadas sem graças e aqueles terríveis episódios em que relembravam episódios passados. E ambos tbm tiveram péssimos series finale. Na verdade, eu nunca gosto de series finale: são, literalmente, os pontos finais das séries…

  7. Já que vcs estão falando de Friends que eu adoro e quase morro de rir mesmo quando assisto uma reprise, gostaria muito de uma informação.
    -Qual era a média de audiência dos episódios;
    -E se possível qual foi a audiência da Season Finale?
    Como vcs são os craques dos índices de audiência desde já agradeço, pois sei que vcs conseguirão esta informação.
    Abraços!

  8. Gente, que texto mal escrito. Você não fala nada e vem com uma conclusão atropelada que não esclarece mais nada ainda. Tava com preguiça de escrever? Porque pelo que eu li, você apenas falou da audiencia de W&G e da perda de qualidade…
    Como se as últimas temporadas de Friends também não fossem um lixo.

  9. Ricardo, pelo que eu me lembro vagamente da época, os episódios da 10a temporada ao menos tinham uma média de 13 a 15 milhões por semana e o Series Finale deu 94 milhões. Eles esperavam que desse mais de 130 =/

    W&G tinha audiencia média de 8 milhões na 8a temporada e o SF deu 18 milhões. Nada absurdo!

  10. Olegario, vc não gostar do texto é um direito todo seu, mas está passando informações erradas.

    O series finale de friends deu uma média de 55 milhões de pessoas, e duvido MUITO que eles esperassem uma audiencia de 130, já que a maior audiencia de tdos os tempos de uma série foi MASH, com 105.

    Tude bem vc querer defender W&G, mas não precisa inventar coisas sobre Friends p/ isso =]

  11. Acho que esse vai ser o post mais comentado
    Concordo, só faltou o MAD ABOUT YOU.
    Friend é sem dúvida a melhor série de todos os tempos, pessoas diferentes, aprendendo a conviver, envelhecer e acima de tudo crescer juntos.
    São amigos, irmãos e companheiros…
    As vezes, repetitiva, venhamos e convenhamos.
    Mas sem dúvida friend é “a série”
    muito boa e divertida ;)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s