O modo como vemos as séries

Você se lembra dos 10 anos que passou acompanhando Friends? Ou dos nove anos acompanhando Arquivo X? Você cresceu junto dessas séries, aprendeu com elas no seu dia a dia. Elas fizeram parte de sua vida, fazem parte de nossas vidas. Muitos eram adolescentes quando começaram a ver e acabaram já adultos, casados e com filhos (outros não, mas ai fica menos dramático).

2008. Um cara que sempre ouviu falar de Friends, que era ótima, das melhores comédias já feitas e etc. Ele resolve baixar um torrent com todas as temporadas da série. Ele vicia tanto no seriado que consome todos os episódios em apenas duas semanas. Fica apaixonado e começa a ver as comédias atuais de outra forma. Também entra num pequeno processo de depressão pós ver série-foda-que-já-acabou.

E o que eu gostaria de discutir nesse post começa a ganhar forma, está claro já para alguns. É a forma como vemos as séries. A experiência de assistir ao seriado nos dois exemplos acima, é igual? A forma de enxergar a série pode ser a mesma? O impacto da mesma, consegue ser igual para os dois? A importância da série é igual para os dois?

Gostaria de ler as opiniões de vocês. Eu acho que a experiência deles ao assistirem o seriado é totalmente diferente, a forma como vêem é diferente, o impacto é diferente e a importância do seriado é diferente para os dois. Sempre achando que quem acompanha a série por anos leva a vantagem. Mas não vejo problemas em fazer uma super maratona para conhecer um seriado desses. O meu problema é a sede para falar que conhece determinada série, assistem elas sem conseguir absorver o que elas têm a dizer.

Eu já fiz um mix disso e muitos também já devem ter feito. Com How I Met Your Mother, eu fiz uma maratona com a primeira temporada e consegui chegar na exibição americana, que estava no meio da segunda. Já nesses casos acho que a experiência é praticamente a mesma de uma pessoa que acompanha desde o começo.

Existem outros casos mais leves sobre o assunto. Como, acompanhar pela internet ou acompanhar na TV? E os que vêem só depois que já temos toda a temporada disponível? E os que só vêem as séries por DVD? Fora de ordem? Mas ai, já é conseqüência do mundo atual e todas as suas alternativas e a falta de tempo para acompanhar os seriados em determinado horário. Nesses casos é só uma questão de como irá se adaptar para conseguir ver todos os seriados que gostaria.

Fiquei pensando sobre este assunto um tempo atrás e resolvi compartilhar com vocês, acho que é um tema interessante. Mas me digam vocês. E comentem se tiverem alguma opinião ou história para contar. Até a próxima.

25 comentários sobre “O modo como vemos as séries

  1. Eu concordo, não se compara de jeito nenhum assitir a série ao longo dos anos e envelhecer com ela, do que fazer uma super maratona, não que eu esteja condenando quem faz isso.

    É o mesmo que alguém que daqui alguns anos irá assistir lost toda de uma vez, enquanto meio mundo assistia junto, esperando pelas respostas. Não tem comparação.

    Ainda mais em era de downloads e dvds, é uma discussão muito pertinente, e o texto tá ótimo Vindoni =]

  2. Eu acho que depende da série. Friends e Seinfeld são exemplos de séries que dá para acompanhar durante anos (que foi o que eu fiz)e ainda ver os episódios repetidamente. The Office é uma que adoro, mas fiz maratona da segunda e terceira temporada (eu não tenho FX) e confesso que as vezes me cansava, mas revi todos os episódios um por um, em dias separados, e me apaixonei (agora eu acompanho a 4a temporada). Lost, eu concordo com o Vitor, ver depois que acabou só em dvd perde a graça.
    Os Sopranos e Six Feet Under eu vi tudo em dvd e achei ótimo. Mas Numbers me cansou no dvd e prefiro ver na tv acompanhando, assim como os CSIs.
    Mas uma coisa é certa, se não tiver com quem discutir, fofocar, comentar a série não tem graça nem em dvd, nem acompanhando.

  3. é isso aí…como Stargate_sg1 durou 10 anos de 97 a 2007 e ainda tem o stargate atlantis que no futuro começará sua 5ª temporada

  4. Concordo com a Karine. Se não tiver com quem discutir a série perde metade da graça.
    Eu acompanho séries dos dois jeitos: capítulo a capítulo e maratona. Depende do momento da série que eu comecei a acompanhar e depende do meu acesso à ela. Há algumas séries que preciso esperar alguém conseguir para mim ou que só consigo baixar depois de sei lá, 5 ou 10 episódios, aí quando vou assistir vejo tudo de uma vez. Acho uma delícia. Mas acho igualmente delicioso, não, mais delicioso ainda assistir semana a semana, comentando cada capítulo e refletindo nele para saber o que o episódio quer dizer.
    Agora uma coisa é certa, ninguém que assista uma série inteira em módulo maratona vai sentir o mesmo impacto de alguém que precisou acompanhar a medida que os episódios iam sendo lançado. É o prazer do desconhecido, dos meses de espera, a busca (ou fuga) pelos spoilers, tentativa de saber informação sobre os cast, leitura de mil entrevistas caçando teorias, discussões em tudo quanto é lugar…isso sem falar no prazer ainda maior de série que começamos a assistir na adolescência até chegarmos à vida adulta. As impressões que somente a adolescência nos dá de algo e que ao revermos conseguimos sentir aquele gostinho de juventude (da nossa juventude que já se foi) e que uma pessoa adulta ao ver em maratona não sentirá (ou mesmo um jovem de hoje, já que as experiências mudam de geração para geração e os pontos nevrálgicos também).

  5. Eu assisti as seis temporadas de Dawson’s Creek em seis meses, e apesar de ter amado a série, foi ruim porque no final eu não tinha ninguém pra discutir ou pra reclamar comigo o fato da Joey ter ficado com o Pacey (naum me conformo até hoje, rsrsrs). Assisti as tres temporadas de Grey’s Anatomy em um mês e meio, e alcancei a exibição americana, mas confesso que quando assistimos a transmissão normal,é melhor porque você aproveita mais de um episódio pra outro, você pode odiar ou amar tal personagem e ter aquela curiosidade te corroendo por dentro. Mas a dois anos atras eu nem sabia o que era seriado. Assistia as ridículas novelas da globo e adorava, aí comecei a assistir seriados e o jeito foi correr atras do prejuízo. Então sem dúvida nenhuma, Anderson, o impacto das séries e a importância para quem assiste em uma maratona é totalmente diferente…

  6. Concordo com a opinião de que assistir e depois ter com quem comentar ou discutir a respeito do episódio e muito bom. Mas quando vc pega uma serie antiga, eu por exemplo estou terminando a 7ª temporada de Stargate SG1 (e depois vou continuar com Atlantis)é muito bom ver tudo bem rápido e não tem comerciais sem falar nas legendas que são bem melhores. A internet me proporcionou ver Numb3rs, Battlestar, Weeds,House dentre outras que eu comecei a ver depois de algumas temporadas e agora acompanho pelo horario americano.

  7. Eu comecei a ver “Friends” em 1999 e, naquela época, com 14 pra 15 anos, foi uma série que me ajudou a superar muita coisa, inclusive uma depressão precoce. Eu gravava os episódios que passavam diariamente (na época, eram transmitidos pelo Sony) e os assistia váááárias vezes e, por um período de tempo, era a única coisa que me fazia sair da cama. Posteriormente, descobri outras maravilhas, como “Dawson’s Creek”, “Charmed”, “Felicity”, “Party of Five”, “Popular”, “That ’70s Show”, “Once & Again” e por aí vai, até que nunca mais deixei de acompanhar os seriados e, atualmente, acompanho cerca de 15, tanto pela TV como pela internet.

    Diferente de acompanhar pela TV, que precisamos esperar semanas e até meses por um episódio inédito, a internet é muito mais prática e momentânea, pois se não fosse por ela, não saberia que existem séries perfeitas como “How I Met Your Mother” ou até mesmo “Prison Break” e “Heroes”, que acompanhei apenas via pc.

    E eu sempre tenho com quem comentar, pois aqui em casa todo mundo assiste quase que junto, então vira uma falação de séries o tempo todo! :D

  8. Duas coisas que eu li nesses cometários me chamaram muito a atenção. A primeira foi o cometário da Mica de que há aquela nostalgia ao ver uma série que vimos durante nossa adolescencia, e eu concordo plenamente. Tenho 18 anos ainda, mas sempre que vejo um episódio de Popular, ou até mesmo de The OC, que nem é tão antiga, me bate uma sensação de saudade, lembro exatamente o que passava na minha vida durante essa época, e isso é ótimo.

    A segunda foi quando o Pablo comentou sobre a depressão e o quanto as séries o ajudaram, e me indentifiquei com isso também. Acho que é até incrível ver o espaço que as séries exercem na minha vida, as vezes dá até medo, e acho que muitas pessoas também devem ter nos programas aquela zona de conforto, que nos acolhe quando o mundo real é mais hostil do que aguentamos.

  9. cada caso é um caso e não me importo de ver tudo de uma vez só
    fiz isso essa semana com ENTOURAGE e me senti mto bem
    só assisto NIP/TUCK em dvd, então cada ano é uma maratona pra ver uma temporada
    isso funciona com algumas séries com outras não
    mas não acho que seja menos ou mais legal do que a experiencia de quem acompanha semanalmente a serie

  10. Realmente são experiências diferentes. Não posso qualificar como pior ou melhor cada forma de acompanhar series. Acompanhei varias series em maratona e adorei! A ultima foi Sopranos em q assisti as 6 temporadas em um pouco mais de 2 meses e posso dizer q acompanhei com td cuidado. Desde cedo percebi q era um serie mais densa e portanto vários momentos de reflexão foram necessários para absorver as sutilezas da historia. Já 24 horas em q a primeira temporada acompanhei em maratona foram necessárias 32 horas e acredito q vive a experiência de acompanhar essa serie muito bem!
    Já Dexter na primeira temporada fiz maratona gostei mas não tive calma e acabou q foi muito corrido e resolvi rever com mais calma e gostei mais ainda e na segunda temporada acompanhei junto com a gringa e foi otimo!
    Na minha opnião é algo muito particular minha irmã por exemplo só gosta de acompanhar em maratona e não suporta ver 1 episódio por semana.

  11. Bom concordo com muito do que já foi dito e encontro vantagens nas duas maneiras de se assistir a uma série, de fato é maravilhoso crescermos com uma série (principalmete séries com muitas temporadas), quando percebemos a diferença q tal seriado fez nas nossa vidas. Gilmore Girls por exemplo comecei a assistir aos 15 anos e acompanhei cada episódio semanalmente, primeiro pela tv depois pela net. Adoro a sensação de que “hj é dia de episódio novo” e de testemunahr o florescer da história, mas em compensação a maratona vem a calhar na nossa vida de corre-corre. Às vezes, devido a quantidade de séries que assisto, sou obrigada a relegar algumas ao meu período de férias, senão não tenho vida. Sem esquecer é claro dos casos clássicos de séries que só descobrimos depois de algumas temporadas, no meu caso foi assim com The Office e com Medium, e que é ótimo ter episódios fresquinhos por algum tempo. Enfim, não acho q ninguém leva vantagem, mas sim que as pessoas tem perfis diferentes e que bom que hj existem várias maneiras de ser assistir a uma série.

  12. “as pessoas tem perfis diferentes e que bom que hj existem várias maneiras de ser assistir a uma série”. Tenho opinião parecida com a Marília: depende da série, do momento… Como, infelizmente, comecei a ver séries tardiamente, tive que fazer algumas maratonas para conseguir acompanhar as séries junto com a exibição atual (ex. 1ª temporada de Lost, House, Grey´s Anatomy…). Mas nada como o gostinho e a ansiedade de esperar e ver um episódio inédito de uma série com a qual nos identificamos. Muitos personagens acabam que tornando nossos amigos (eu ficava divagando em como serie ter amigos como os Friends e ter um apê frequentado por Joey, Chandler, Ross, Rachel…) e meio que marcamos um encontro com eles semanalmente. E, melhor ainda, é comentar com os outros fãs e nos blogs sobre o que mais marcou, os principais acontecimentos… Enfim, as maratonas são ótimas para ver séries antigas e que todo mundo comenta e vc se sente um et por não ter visto. Mas tem aquelas que dá prazer em ver semanalmente e, aí, lost entra nesta categoria: quem não gosta de ficar na expectativa de saber o que vai acontecer? É um “sofrimento” bom de sentir :)

  13. Primeiramente, parabéns pelo texto Anderson, muito bem redigido e bastante pessoal.
    Eu concordo com muitos dos que disseram que não importa como vc assiste a série, seja acompanhando diariamente ou através de maratonas, dvds entre outras formas, se vc não tiver com quem discutir, se vc não tiver para quem mostrar uma cena hilária, emocionante ou espetacular que vc fica revendo e quer compartilhar.
    Eu pelo menos, sou assim, já acompanhei várias séries, e ainda acompanho, tanto semanalmente, qt em maratonas ou pegando pela internet ou dvds, mas o que realmente me deixa feliz é poder discutir um bom episódio, ver e rever acompanhado uma boa cena.
    É lógico que assistir semanalmente, com todo aquele fervor público, de esperar o q vai acontecer e se emocionar ou se decepcionar é muito bom, mas também o é assistir uma série antiga ou que já terminou por maratonas, dvds ou pegar pela internet.
    Sempre será uma experiência diferente, lógico que não tão forte qt aquela de acompanhar a série por anos… mas, nem por isso, será inexpressiva.

    Um assunto que me chamou a atenção é sobre depressão e o que uma série pode causar na vida de uma pessoa. Por experiência própria, posso dizer que muitas vezes me identifiquei com personagens e me emocionei muito com determinados episódios.
    Um deles foi com Ephran de Everwood, que eu me identifiquei muito, tanto fisicamente, quanto por td a situação que ele vivia, se sentido deslocado na escola, estando revoltado com os pais, sempre triste e emburrado. Acabei amadurecendo, assim como ele na série.
    Por fim, só outra experiência própria, foi ao assistir o último episódio de Six Feet Under e acabar ficando muito emocionado tb, ao ponto de entrar em um quadro de depressão, pois estava vendo ali algo que estava acontecendo em minha vida (crescimento, o que fazer da vida, que rumo tomar, o afastamento da família).

    Mas já estou melhor e, claro, acompanhando muitas séries, umas semanalmente, outras por dvd e internt, e sempre vivendo uma experiência diferente, às vezes decepcionante, mas na maioria, emocionante.

  14. é se você não tem com quem conversar a diferença de fazer maratona ou não é minima…agora se rola uma conversa a série ‘cresce’ e alguns detalhes q passaram despercebidos são notados, cenas são relembradas, vc tem mais interesse em ver a série e etc…
    além claro da fase da vida…vc cresce com a série e relembra episódios antigos e etc, coisa q dificilmente vc faz quando ve uma maratona já q não tem ‘episódios antigos’
    no mais é o que todo mundo falou ai mesmo…
    são experiencias diferentes…é bom ver X-Files e ficar aquele gancho q da uma agonia e vc simplesmente tem a disposição o proximo episódio e pode ve-lo e não precisa esperar meses pela proxima temporada…por outro lado é ‘ruim’ pq vc não tem toda aquela tensão…
    e concordo com a Mica o grande ‘q’ é a nostalgia e a sensação de ‘puta q pariu to velho’ quando eu vejo as séries antigas hahaha

  15. Eu acho que cada um tem uma forma de acompanhar suas series;
    Eu comecei no SBT mesmo, assistindo alguns episodios de Smallville e Um Maluno no Pedaço, mais nada certinho, assitia mesmo quando dava tempo! Dai depois de um tempo passe a ver The O.C.e gostei muitoo, dai resolvi assistir todos os domingos, estava passando a 2 temp. e como ainda tinha tempo sobrando comecei a ver Smallville que sempre foi uma serie muito legal pra mim, mais antes os horarios nao batiam com os meus, mais como era no DOmingo e depois de The O.C. sempre tinha um tempinho pra elas.
    Eis ai que terminou a 2 temp de The O.C. e eu mais que impaciente com a reprise do “inferno” que é o SBT fuii querer saber como pdoeria assistir a 3ª sem ter que comprar o BOX inteiro, comecei a investigar, entrei na comu do ORKUT, Comecei a ler e descobri a forma de Baixar os episodios que pra mim antes umas coisa que jamais imaginava! Fui para os turoriais e finalmnente depois de tentativas e erros consegui baixar o 3.01! Digamos que nao foi a melhor coisa, até pq eu nao era acostumado assistir nada Legendado, até estranhei, mais dai em diante baxei todos os outros episodios e me acotumei.
    Depois de The O.C. veio as 2 temporadas der Lost, depois Smallville, One Tree Hill e hoje essa lista grande de series que acompanho, é claro que a grande maioria pela Internet mesmo, mais como nem sempre da tempora de baixar tudo eu ainda vejo algumas pela TV Aberta! Tai ai uma jornada que tenho certeza que não irei me arrepender!

  16. Ótimo texto Vidoni
    Eu lembro que sempre assisti séries desde criança (S.O.S Malibu, McGyver, Alf…), mas foi em 1997 que comecei a levar a coisa mais a sério depois de ter assistidos todos os epis de Friends na Sony (era reprise pra carai). Depois que descobri o nosso amado torrent e coloquei uma net banda larga em casa foi um abraço para tv. Fiz muitas maratonas e acredito que é por isso que acompanho tantas séries hoje em dia. Me acostumei a ver séries todos os dias.
    Logicamente que quem acompanha semanalmente tem outra experiência… é muita expectativa.
    Hj acompanho as séries 100% com a exibição americana e a única coisa que assisto na tv diariamente é Two And Half Men (Que eu gosto muito, mas ainda não criei vergonha na cara para acompanhar direitinho) e não deixo de ver as reprises de Friends todos os dias tb.

  17. Bem,
    Contesto.
    Acho que a primeira questão é esta. Seriados que duram anos a fil tem os traços do tempo, a moda, os gostos, os acontecimentos politicos e economicos todos eles embutidos na coisa social. As séries, direta ou indiretamente são reflexos de duas coisas: Cotidiano e Anseios piscicológicos.
    Acredito que aqueles que assistem com o decorrer do tempo de execução, sim, tem a vantagem de estarem contestualizado e por esse motivos sua identificação com o que vêem é maior. Porém a vantagem de quem assiste tudo de uma vez é justamente poder ver tudo de uma vez, sem ter que ficar esperando o próximo episódio ir ao ar. No entanto acho que neste segundo caso a capacidade de identificação é menor. Lógico, nada pode ser generalizado, existem inúmeros fatores que definem tal ponto de vista.
    Mesmo aqueles que não tiveram, sabe-se lá por quais motivos, a chance de vê-los em ordem de trasmissão podem se identificar por nostalgia.
    Mas é só isso que eu penso.

  18. “depressão pós ver série-foda-que-já-acabou”, rsrs. Tive isso com Studio 60. Algumas séries eu só consegui assistir por maratona, How I Met your Mother e Damages, por exemplo. Só tudo de uma vez. Eu simplesmente não conseguia acompanhar. Outras, como Alias, eu vi por reprises diárias na TV e me apaixonei de tal forma, que eu acho que se tivesse que ver no formato semanal, eu piraria. Uma coisa que eu tenho que dizer é que apesar dos downloads serem muito práticos, eu vejo as séries melhor na TV. Eu presto mais atenção, tenho mais tempo para digerir o que eu estou vendo com os intervalos. Muda completamente a maneira de consumir o que eu estou vendo.

  19. Cresci vendo Jornada nas Estrelas, Terra de Gigantes, Perdidos no Espaço, Túnel do Tempo, etc…
    É…sou um jovem velho (quase 40 anos) e viciado em séries.
    Mas como todo adulto, meu tempo disponível (noites e finais de semana) é muito pouco pra adequar às séries que gosto de assistir. Então a saída é baixar mesmo, seja pelo torrent (meu micro não sabe o que é ‘dormir’) ou pelos sites de séries (rededownload,isfree, islife, etc..).
    Não…não é a mesma coisa.
    Quando eu assitia as séries na minha infância/juventude, elas eram dubladas, algumas passavam à tarde, e eram reprises com anos de atraso em relação à exibição nos EUA, e assim mesmo eram muito boas de se ver.
    Hoje, as produções são muito melhores, a internet deixa apenas algumas horas de distância entre a exibição original e a disponibilização para download. Tem uns caras bacanas que disponibilizam legendas…. é tudo muito fácil e útil…
    Então… o que eu faço é baixar várias séries, gravá-las, assití-las, intercalando s episódios, nunca mais de uma mesma série por dia, e, de preferência, com o maior espaço de tempo possível entre um episódio e outro.
    Dá prá combinar a facilidade de oferta com a nostalgia e o romantismo de se curtir uma série e deixá-la “fazer parte” de sua história.
    Senão, como diria aquele robô: “Cuidado Will Robinson, Perigo, Perigo”.

  20. Assisti Sex and the city assim em 3 meses, esse ano… realmente é um saco terminar e não poder discutir com todo mundo o final.. ou até cada episódio…
    É melhor acompanhar as séries semanalmente, mas nesse caso não dava pq não tinha o canal q passava/passa SatC…

  21. É o mesmo que alguém que daqui alguns anos irá assistir lost toda de uma vez, enquanto meio mundo assistia junto, esperando pelas respostas. Não tem comparação. [2]

    concordo completamente, ano passado eu começei a assistir Buffy em 1 mes eu ja tinha visto a serie interia estava baita viciadu, mais eu preferia ter visto na epoca que passa Buffy na TV hj so passa em portugual, mais eh mto melhor vc aconpanhar a serie e ver ela ser cancelada do que depois de cancelada vc assitir ela tudo de uma vez.

  22. Minhas 5 recomendações: Com Duas.

    1º Sempre no idioma original (geralmente U.S.A).

    2º Assista a cada episodeo, tendo uma distância de 13 a 15 dias do último inedito que você assistiu.

    3º Faça reprise do episodeo anterior (só que sem as legendas).

    4º Veja cada episodeo com intervalos distrativos de no máximo 5 minutos.

    5º Tenha interesse de aprender o idioma Inglês, (entender as interpretações pelo audio original, traz um realismo maior)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s