Lost – 4×09: The Shape of Things to Come

Uau. Isso foi tudo que saiu da minha boca no final desse episódio. A qualidade dessa quarta temporada está absolutamente excelente e realmente tem tudo para se consagrar como a melhor até agora. Boa parte dessa excelência deve-se ao grande destaque do personagem Ben Linus e se Michael Emerson já não era um dos favoritos para o Emmy de melhor ator coadjuvante em drama desse ano, depois desse episódio ele provavelmente garantiu sua vaga entre os favoritos.

Spoilers Abaixo:

Uma cena que muitos nem devem ter levado a sério devido à quantidade de explosões, tiroteios e reviravoltas foi a cena da partida de War entre Sawyer, Locke e Hurley. Fiquei muito intrigado com duas coisas: A frase “Austrália é chave de todo jogo” e a menção da Sibéria foram citações sutis que eu acredito que não foram simplesmente incorporaras no roteiro meramente ao acaso. Todos sabem que o trajeto do Vôo 815 da Oceanic era Sydney-Los Angeles e embora Hurley estivesse se referindo ao jogo quando mencionou a Austrália me pareceu um modo sutil que os roteiristas encontraram de mandar algum tipo de pista para os fãs mais atentos.

A mera menção da Sibéria no jogo me deixou com a pulga atrás da orelha devido a duas coisas que envolvem uma região fria na série. A primeira é sobre o local onde os dois pesquisadores que falam português no final da segunda temporada estavam. Estou com a memória fraca ou em momento algum fala onde eles estavam? E a segunda foi o fato de Ben ter aparecido no meio do deserto do Saara com o casacão de frio da Dharma. Será que existe uma estação da Dharma na Sibéria onde é possível viajar no tempo? Pelo menos essa foi a impressão que tivemos quando Ben aparece no meio do deserto todo desorientado e quando chega na civilização faz questão de confirmar que estava no ano de 2005. Pelo jeito além da viagem no tempo mental que vimos no episódio de Desmond à série ainda pretende abusar um pouco da liberdade criativa e ao que parece vamos ver algo sobre viagem no tempo corpórea. Maravilha.

Os produtores prometeram que as respostas iriam começar a surgir e uma delas foi sobre os motivos de Sayid ter se juntado a Ben no futuro para matar pessoas ligadas a Widmore. Ambos estão sendo movidos por vingança e Ben pretende botar em prática o conceito de “olho por olho, dente por dente” a qualquer custo.

Aliás, a cena da morte de Alex foi uma das mais chocantes da série até agora em minha opinião. Não por ela ser um bom personagem (bem longe disso), mas pelo fato raríssimo de Ben ter falhado na sua especialidade que é o argumento e o jogo psicológico. Outra coisa importante foi o fato de que realmente Ben tem algum controle sobre o monstro de fumaça.

As coisas que aconteceram do lado de Ben e cia foram tão intensas que o fato de Jack estar com dores no abdômen e o medico do cargueiro ter aparecido na praia com a garganta cortada parecem fatos não tão interessantes, mas que com certeza vão ser nos próximos episódios.

Por enquanto não tem porque ficar especulando sobre as tais regras que Widmore quebrou ao matar Alex ou porque Ben não pode matá-lo ou fato de Widmore afirmar que a ilha já foi dele. O mais importante que eu consegui extrair do diálogo entre os dois foi o fato de Widmore chamar Ben de “garoto”. Isso me faz pensar que eles já se conhecem há muito tempo e que o velho Charles não considera Ben um adversário a altura.

Mais spoilers abaixo (selecione para ler):

Semana que vem vamos descobrir o motivo das dores de Jack e sem querer eu fiquei sabendo que o mercenário que matou Alex não foi morto pelo monstro de fumaça e vai dar as caras novamente. Odeio spoilers, mas como fiquei sabendo desse sem querer resolvi compartilhar com vocês.

Anúncios

25 comentários sobre “Lost – 4×09: The Shape of Things to Come

  1. AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!

    HASUDHSDH… Nao posso ler nada mais que o primiero paragrafo!
    To quase infartando aqui.
    ja fuquei louco so com a imagem!!!

    ~~ Terminei de baxar o episodio agoraa..
    A tarde eu vou verrrrr!

  2. Eu levei!

    “Mas o que martelou a minha cabeça durante todo o episódio foi uma aparentemente inocente frase que Hugo soltou lá no início, enquanto curiosamente jogava “War” com Sawyer e Locke: “a Austrália é a chave para todo o jogo”. Um jogo que acaba de ter suas regras profundamente alteradas, diga-se de passagem. Que episódio sensacional!”

    http://www.ligadoemserie.com

  3. tipo, já que eu sei vcs tem q saber tb???
    hehe
    desde a cena da morte da Alex, só o que eu pensava era: COMO ASSIM?!
    e dessa forma eu fiquei até uns 20 minutos dpois que o episódio acabou
    perfeito, sem dúvidas

  4. Concordo 100% com o Uau. De boca aberta até agora. O Widmore é macaca velha, esse negócio dele ter mudado as regra pode ser coisa da cabeça do Ben. Eu fico com pena do Desmond, pelo jeito a série gira em torno dele mesmo, mas até agora eu não entendi como o Ben não sabe nada do Desmond: não sabia do barco até a 3a temporada, não sabia que o Desmond tava na ilha e provavelmente não sabe que ele é namorado da Penny (será que ele não sabe?). Aiiii, Lost dando nós na minha cabeça.

  5. Putz muito boa essa sua sacada de war como o season finale da segunda temporada, sibéria e tudo mais. aliás, ja sou leitor a algum tempo e nunca tinha comentado, mas depois dessa fui obrigado.

  6. “(…)sem querer eu fiquei sabendo que o mercenário que matou Alex não foi morto pelo monstro de fumaça e vai dar as caras novamente. Odeio spoilers, mas como fiquei sabendo desse sem querer resolvi compartilhar com vocês.

    Comentário totalmente desnecessario… me lembrou uma criança de 5 anos… devia reescrever a frase para “já que estragaram minha surpresa, estrago a de vocês também…”

  7. “Odeio spoilers, mas como fiquei sabendo desse sem querer resolvi compartilhar com vocês.”

    comecei a freqüentar o site há pouco tempo, mas isso foi de uma IMBECILIDADE TAMANHA que já vi que não apareço mais aqui.

  8. Valeu Davi
    BKU e Fernanda essa parte final com spoiler do próximo episódio foi algo mais na brincadeira do qualquer outra coisa, afinal não é uma informação que vai alterar perspectivas da trama. Não foi birra nem nada, mas eu peço desculpas pra quem ficou chateado.

  9. Nossa, também fiquei com essa reação do uau por uns bons 5 minutos após o fim do episódio..
    Sobre a cena do jogo de War, antes mesmo de mostrarem eu já imaginei que era isso mesmo que eles estavam jogando, e realmente a Austrália é o país chave do jogo, minhas estratégias sempre tem foco lá =P
    E sobre o casaco de frio do Ben, creio que ele estava no deserto mesmo. Lá por aquela região eles usam muitas roupas pra não deixar o calor humano escapar, ficando menos quente que a temperatura ambiente.
    Mas vai saber, de Lost não se pode duvidar.
    Abraços

  10. nossa IMBECILIDADE TAMANHA foi dar xilique por nada…um comentário q não altera em praticamente nada, e de uma relevancia minima vai ficar reclamando assim???
    realmente eu não gosto de spoilers mas li na boa se tivesse visto q era algo importante teria parado de ler…

    exemplo (vou soltar um leve aqui, se alguem se incomodar pode me xingar lá no meu blog…)

    o Jake vai voltar nessa temporada de BSG …

    (só pra constar, caso alguem não lembre quem é o Jake, ele é o cão de Nova Caprica, aquele q o Gaeta virava o pote…tem alguma relevancia isso????)

    pqp viu!!!

    Michel ótimo texto pra um ótimo episódio!

  11. Vamos combinar uma coisa – BENJAMIN LINUS é o grande personagem de Lost! Me desculpe quem ache diferente disso, mas, desde que esse cara apareceu na série, a história praticamente gira em torno dele e da ilha.

    Ver Ben se emocionar é de tirar o fôlego – será que tá fingindo ou tudo tem que ser tão intenso prá ele? Armar prá matar a própria filha (Amy Winehouse)? Ou nem tudo ele consegue controlar?

    Viajar distâncias só prá ganhar a confiança de Sayid? – adorei isso. Ele sabe manipular as pessoas tão bem que o próprio Sayid se ofereceu prá ajudá-lo – surpresa total (?) e um sorrisinho inevitável.

    Agora os meus neurônios estão dando “tilt” pelo simples fato de que até agora Ben e Desmond não se encontraram (pelo menos prá nós). E já ficamos sabendo que a bela história de amor de Lost está em perigo. Fica aqui uma nova pergunta: será que é o Desmond o cara que enfrentará o Ben ???

    A horas que eu perguntava sobre que fim o veleiro do Desmond tinha dado. Tá respondido.
    Me gusta mucho quando o “doce” Hurley toma decisões. Adoro quando os personagens suaves revelam firmeza quando necessário, e quando os destemidos mostram suas fragilidades – acho isso um dos méritos de Lost.

    Única e eterna crítica – o monstro da fumaça. Êta coisa que não me convence, mas isso eu vou ter que digerir prá puder ver a série até o fim.

  12. credo.
    um lixo
    essa quarta temporada ta virada em baboseira atrás de baboseira
    mistérios idiotas
    roteiros mal escritos
    furos
    personagens mal construidos.
    viva a mediocridade

  13. Não sei vocês, mas LOST perdeu o seu foco inicial, ainda continua a ser uma boa série mas não concordo que hoje ela seja uma das melhores séries atualmente.
    Um exemplo é o que aconteceu com os personagens Jack e Kate, totalmente fúteis para a série, já os novos personagens nem se comparam com o Mr. Eko por exemplo.
    Estou muito decepcionado com o desenvolvimento da história e como os mistérios estão sendo revelados.
    E a cena do Sayid ser deixado levar pelo Ben, se o cara é tão fodão assim não deixaria ser levado tão inocentemente (só se o Sayid está se fazendo de bobo).
    E aquela cena do tiroteio muito fraca.
    Episódio muito abaixo do esperado.

    Nota 3

  14. Sayid é fodão sim, mas repararam que o Ben só aparece prá ele em momentos de total fraqueza??? Em outras situações Sayid teria as idéias claras e não cederia. Mas em momentos de dor, qualquer um baixa a retaguarda – e Ben se aproveita disso.

  15. Episódio muito bom.

    Só uma crítica: a cena do tiroteio tbm achei muito forçada. Impossível Sawyer naum ter sido baleado! Quem já viu se proteger de uma saraivada de tiros num toco de pau?! Mesa de madeira servindo como barricada pra tiro de metralhadora?!

    No mais, foi muito bom.

  16. Simplesmente incrível esse episódio. Os pontos deixados pelos roteiristas criaram nos deixaram atônitos e viajando em relação a mais teorias.
    E parabéns Michel pelas coisas que você escreveu.

  17. Michel Arouca disse:
    | BKU e Fernanda essa parte final com spoiler do próximo episódio
    | foi algo mais na brincadeira do qualquer outra coisa, afinal não
    | é uma informação que vai alterar perspectivas da trama.

    Também não entendo isso, tem gente que exagera pra caramba nesse troço de spoiler, putz grila!… Qualquer coisa dita, mesmo as mais irrelevantes, sao tratadas como “spoilers maximos”. Até se voce disser que “Jack vai escovar os dentes no próximo episódio”, hoje em dia já existe gente que vai acusar que isso é spoiler… Quanta birrinha… Então o mercenário não está morto. E DAÍ? Que diferença isso faz? O personagem sequer tem a menor importância dentro da trama (como Alex, por sinal, também não tinha)…

  18. Apesar de não termos referencial real sobre viagens no tempo, a cinematografia é repleta de exemplos q podem ajudar a desvendar esse grande momento de LOST. Lembre-se que em De Volta Para o Futuro, o carro e também máquina do tempo se aquece para viajar e retorna congelado. Alguma estação da ilha, talvés O Templo, deve permitir o deslocamento temporal e espacial, mas como consequência, o viajante sofre com uma queda brusca de temperatura. Por isso, a necesidade de usar roupa de frio.
    Isso também explicaria por que o urso polar surgiu no deserto, provavelmente séculos atrás, ostentando um símbolo da Dharma, no episódio que revela o passado da equipe do cargueiro.

    Nesse contexto de viagem no tempo, acredito que Charlie, o roqueiro supostamente morto, e o Charles Widmore sejam a mesma pessoa.

  19. E a segunda foi o fato de Ben ter aparecido no meio do deserto do Saara com o casacão de frio da Dharma. Será que existe uma estação da Dharma na Sibéria onde é possível viajar no tempo? Pelo menos essa foi a impressão que tivemos quando Ben aparece no meio do deserto todo desorientado e quando chega na civilização faz questão de confirmar que estava no ano de 2005. Pelo jeito além da viagem no tempo mental que vimos no episódio de Desmond à série ainda pretende abusar um pouco da liberdade criativa e ao que parece vamos ver algo sobre viagem no tempo corpórea.

    Apesar de não termos referencial real sobre viagens no tempo, a cinematografia é repleta de exemplos q podem ajudar a desvendar esse grande momento de LOST. Lembre-se que em De Volta Para o Futuro, o carro e também máquina do tempo se aquece para viajar e retorna congelado. Alguma estação da ilha, talvés O Templo, deve permitir o deslocamento temporal e espacial, mas como consequência, o viajante sofre com uma queda brusca de temperatura. Por isso, a necesidade de usar roupa de frio.
    Isso também explicaria por que o urso polar surgiu no deserto, provavelmente séculos atrás, ostentando um símbolo da Dharma, no episódio que revela o passado da equipe do cargueiro.

    Nesse contexto de viagem no tempo, acredito que Charlie, o roqueiro supostamente morto, e o Charles Widmore sejam a mesma pessoa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s