American Idol – 7×33: Top 6

Andrew Lloyd Webber week. Algumas apresentações fantásticas, outras nem tanto, e vários produtores do programa imaginando que outros temas com músicas antigas ainda podem existir.

Antes de comentar sobre as apresentações, é um comentário bem bobo e inútil, mas aqui em casa rolava uma aposta para acertar a idade da Paula Abdul, já que ninguém aqui sabia, e depois de olhar no wikipedia, meu queixo caiu: 45 anos! Eu fui o que tinha chegado mais perto, mas tinha apostado em 62. Tá acabada, filha.

Syesha Mercado – “One Rock and Roll Too Many,” Starlight Express

A Syesha começou a performance errando, entrando sem sincronia com a banda. Mas só começou. Mesmo sendo a primeira da noite a moça entregou uma apresentação carismática, memorável e vocalmente estrondosa. Eu tinha uma certa antipatia com ela, mas definitivamente abriu a noite em grande estilo.

Jason Castro – “Memory,” Cats

O que a Syesha teve de interessante o Jason teve de entediante. Se já na entrevista com o Ryan a coisa mais articulada que o Castro conseguia dizer era “ãh..ãh…” já dava perceber que boa coisa não viria a seguir, e não veio. Foi terrivelmente espremido e choroso, e acho que todos concordamos ao ouvir o Simon dizer que foi um sofrimento assistir. Mas se teve uma coisa que gostei de ver foi ele rindo da cara da Paula quando ela disse que ele não era uma mulher com uma voz poderosa. Gente, quem deixa essa mulher falar em público?

Brooke White – “You Must Love Me,” Evita

Foi legal ver o mentor da semana contando a história da música para a Brooke, provavelmente deve ter feito uma grande diferença no modo dela cantar, senão ele não teria insistido, mas no geral as coisas não deram muito certo aqui. Ok, parar uma vez durante uma música do The Police, tudo bem, mas a Brooke já tinha cantado um bom pedaço quando resolveu voltar do começo, e isso foi terrivelmente angustiante, assim como o resto da performance, teatral e dramática. Talvez não tenha sido tão perigosa essa apresentação pelo fato de ser uma semana com forte influência do teatro, e o seu desconforto ao cantar não tenha sido tão determinante aqui. Porém o que me deixa triste é ver como a Brooke tem caído em suas apresentações. Antigamente eu não via a hora de vê-la cantar, mas atualmente parece que só me decepciono.

Ah, e alguém, por favor, dê um grande abraço no Simon por mim, porque ele dizendo pra Paula que a Brooke não pode inventar a letra da música do nada foi genial.

David Archuleta – “Think of Me,” The Phantom of the Opera

Acho que o David nem piscou durante a apresentação inteira depois do comentário do Andrew, e fico triste em dizer que vocalmente foi uma performance muito boa. No entanto (e isso me alegra, hehe), faltou brilho, faltou surpresa, vontade de trazer algo novo que tirasse nosso fôlego.

Carly Smithson – “Jesus Christ Superstar,” Jesus Christ Superstar

Foi uma escolha muito acertada por parte da Carly escolher Jesus (juro que sem trocadilho, hehe) do que a outra música romântica que ela queria, o que resultou na melhor apresentação da noite. Resumindo, foi pura diversão, e dava para ver na cara da própria Carly que era isso que ela queria, mas fiquei pensando: será que ela leva aquela camiseta toda semana??

David Cook – “Music of the Night,” The Phantom of the Opera

O David cantou bem como sempre, mas nada fantástico. Ah, e queria aproveitar para pedir desculpas por não ter me convencido com o choro dele, eu totalmente não sabia do irmão com câncer que estava na platéia, senão não teria comentado isso.

Enfim, uma noite até que agradável, ainda mais ser compararmos os últimos programas. E amanhã a gente vê quem sai e assiste show da estonteante, maravilhosa, deusa incrivelmente… ok, chega, Leona Lewis. Té amanhã.

10 comentários sobre “American Idol – 7×33: Top 6

  1. Finalmente, um mentor que tem algo a dizer e acrescentar. Ele deu boas dicas. Estava bem desanimado com essa noite, mas foi melhor do que eu pensava.

    Nessa altura do campeonato, vc tem que tirar algumas cartas da manga pra permanecer no jogo e foi o que fez a Syesha. Ela brilhou, tomou conta do palco e mostrou que tem potencial. Não é minha favorita, mas mandou bem.

    Depois disso: Brooke e Jason. O nível caiu drasticamente. Ele eu já esperava, mas ela, fico triste.

    Como disse o Randy, Archuleta pode cantar qualquer coisa e fazer dela algo crível. A voz dele é impressionantemente bela. Sai naturalmente. O melhor da competição, seguido de perto, contra a minha vontade, pelo Cook.

    A Carly escolheu uma música que a deixasse segura e foi bem. Mas uma coisa me incomada, ela não é nada versatil. Tem um vozeirão, mas não sabe usar. O Archuleta sabe fazer isso institivamente. Já o Cook, porque é inteligente e tem conhecimento do seu trabalho.

  2. bom… no geral eu achei mais ou menos. pq gente, falaí, musical tem que ter fantasias, elencos a p***** toda! that being sad…

    FORA BROOKE. ela acha o quê? que tá na garagem da casa dela? a dificuldade é justamente essa: 1min e 30 pra arrebentar… e me desculpe, ela já teve duas segundas chances… eu acho que agora ela vai parar com isso e vai prosseguir e melhorar no decorrer da música, pq hj ela só se deu mal. eu gosto dela até. mas toda vez que a apresentação demanda um pouco mais de esforço da parte dela, ela fica demasiadamente nervosa. espero que se recupere, pq pô, aquela let it be foi sensacional…

    melhor da noite certamente foi Carly seguida de perto por David Cook que fez uma apresentação corretíssima e pelo Archuletinha, vai, que tbm caprichou.

    infelizmente o rastinha da minha vida sofreu. mas ficaadica pra quem não o tolera, experimentar a versão studio da semana Mariah, que ficou fantástica!

    Syesha… ó mon Dieu. ela me intriga. pq, ai não sei… não tenho paciência. acho sem brilho, até qnd ela se apresenta bem, como hoje.

    já a carly finalmente arrasou!!!

  3. Eu que não tava gostando tanto da Syesha fiquei surpreso com a apresentação dela…muito bom!!
    A Carly devia estar com diarreia cerebral qnd escolheu aquela música no lugar de Jesus!! Foi a música que ficou na minha cabeça o dia todo! Mandou benzão

  4. eu me surpreendi por ter gostado mais da performance da Sayesha, da Carly e do Archuleta ao invés dos outros três (que são meus favoritos)
    mas ainda assim o tema foi tosco, como todos os outros… qual é o problema dos produtores de AI? eles consertam um lado e ferram com o outro?
    detalhe: as versões de estudio da noite Andrew Lloyd Webber estão muito muito boas, principalmente a da Brooke

  5. Realmente, aleluia um mentor que sabia o que dizer. Não aguentava a nojenta da Mariah fingindo que se importava com os outros e dizendo que tava tudo bonito.

    A noite não foi tão maravilhosa qnto pensei. O melhor pra mim foi o Archuleta, embora a música não seja tão boa assim, seguido da Carly. O Cook foi bem, mas não achei isso tudo. às vezes a voz dele até ficava meio fraca. E embora todo mundo alega que a versão dele é bem melhor que a do Matt Corby do Australian Idol, eu discordo totalmente. O Matt deu muito mais brilho a apresentação, mesmo cantando menos tempo e sem ter aquela iluminação fodástica de palco e sem ter acertado em cheio a nota do “be” que é a mais alta.

    E brooke, me emocionou, mas pq eu fiquei com pena, pq ela n foi nada bem.

    PS.: Tinha hora q Cook fechava os olhos e abria, aí ele já tem aquele cabeção de maluco. Tinha hora que os olhos dele pareciam um demônio que já apareceu em Supernatural. Ele é estranho. :S

  6. Nossa foi engraçado quando a Brooke recomeçou, todo mundo ficou : “Meu Deus, ela parou!!”, “Ela pediu pra começar de novo”, como o Simon disse foi tudo meio dramatico, mas ficou visivel que qd ela recomeçou o coração dela tava batendo na boca, o final foi muito superior.

    Seysha foi a grande surpresa da noite, esperava uma apresentação chata, mas foi bem divertida e soube dominar o palco.

    Carly se sentiu ontem, soltou o vozeirão e arrasou.

    O David boca-de-caçapa Archuleta continua sem graça, concordo com o Eric, esse garoto nao me anima, parece que a voz dele é fechada, sei lá, grace demais.

    Jason foi um sofrimento, meu deus, escolher uma musica do musical CATS e nao saber nem que é uma gata que canta??? Foi horrivel, ele desafinou, gemeu e nada, se ele ficar vai ser do por causa dos olhos azuis dele e daquele cabelo rastafari.

    E o Cook cantou bem, mas faltou o que ele sempre faz, um arranjo diferente meio rock, foi bom vocalmente, mas agente ja tava acostumado com o fator surpresa dele.

  7. tomara que aqui no Brasil não cortem a mancada da paula abdul durante as apresentações do top 5, quando foi dar a opinião sobre o Jason, e tomara que vc possa, então, comentar. =/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s