House – 4×14: Living the Dream

Um papo muito comum entre os fãs de House, é a máxima de que “mesmo quando um episódio de House é ruim, é bom”. A, nossa grande amiga, Thais Afonso foi ainda mais longe dizendo que o “pior de House ainda é melhor do que muita coisa que tem por aí”.

Eu gosto muito dessas frases porque realmente é a mais pura verdade e mesmo que não seja necessário debater isso essa semana (episódio excelente), fico muito feliz em ver que algumas coisas que estava me incomodando em episódios mais recentes, foram muito bem moldados. Pelo menos essa semana.

Spoilers Abaixo:

House deveria estar muito entediado para ter todo o trabalho de ir pessoalmente seqüestrar o astro da sua novela favorita, simplesmente porque tinha certeza que o ator Evan Greer (Jason Lewis, Sex And the City) tinha um tumor cerebral. Ele até que tentou algo mais normal, como ligar inúmeras vezes para o agente do ator, mas como ninguém levou a sério seu diagnostico feito pela televisão, Se Maomé não vai à montanha, vai a montanha a Maomé.

Para aqueles que ficaram impressionados por toda essa “compaixão” que House teve por um outro ser humano que estava a beira da morte, não se iluda. Por mais que amemos House não podemos esquecer que ele é bem egoísta. Sim, ele salvou o ator, mas simplesmente para não ficar sem seu astro favorito na sua novela amada. Ou você acha que se House percebesse que Wentworth Miller estivesse prestes a morrer de um tumor cerebral ele iria alugar um jatinho para as locações de Prison Break no Panamá sem ser fã da série só para salvar um carequinha carismático? Hell No.

A princípio eu até estava animado com o namoro de Amber e Wilson, principalmente porque ela é uma boa personagem e queria que ela fosse aproveitada de alguma forma mesmo quando House não a contratou, mas esse joguinho mental envolvendo colchões me pareceu muito exagerado. Foi útil para uma das famosas epifanias de House, mas fora isso foi uma subtrama bem fraca.

Destaque para as cenas engraçadas como House sedando o ator dentro do elevador na maior naturalidade na frente de Wilson, o lanchinho dele no necrotério com comida roubada das pessoas do hospital, a 13 fazendo piada e aguçando a imaginação dos cuecas de plantão e as piadas machistas nada sutis de House.

Fiquei feliz de ver Cameron e Cuddy participando mais do episódio e como House por duas vezes disse que mandaria a 13 embora caso Cameron quisesse voltar a sua equipe. Deu saudades de vê-la ajudando nos diagnósticos junto com a equipe, mas se eu pudesse escolher em mandar alguém embora nos novatos para trazer Cameron de volta, seria Kutner e não a 13.

E quem acreditou que Cameron tem só saudades do velho emprego, mas não de House? Eu que não.

Anúncios

9 comentários sobre “House – 4×14: Living the Dream

  1. Hum… não sei porquê, mas este episódio não me convenveu.
    Nunca pensei admitir isto, mas não senti falta nenhuma da Cameron, do Chase e do Foreman no início desta quarta temporada, e desde que voltaram à história continuo a não sentir falta deles. O que não quer dizer que prefira os três novos – não, para mim o essencial é o House, a Cuddy e o Wilson, os restantes vêm por acréscimo. Talvez deste novo grupo a personagem mais interessante ainda seja a CTB… esperemos que tenha mais destaque até ao final da temporada.

  2. Cara eu te dgo uma coisa! a 1 vez que vi HOUSE foi em sua estreia na REcord! Odiei a série, mais depois descobri que ela começou ja em sua 2ª temporada, então poderia ser essa a explicação por eu nao ter gostado.

    Eu estranhei, ate porque “todos” gostam de House, e eu realmente achei que tb iria gostar! Mais la na TV aberta eu não terminei nem de ver o episodio de estreia e nunca mais vi, e olha que ja estreou uma nova temporada!!

    Mais agora um amigo meu esta baxando a 1ª temporada da serie e eu ja pedi a ele que me passe assim que terminar, então vou tentar novamente vê-la, mais agora desde o inicio, dai quem sabe eu tb não me torne um dos muitooos adoradores da serie?

    AtéH!

  3. discordo, acho q nesse episódio eles acertaram mto bem a interação entre Amber e Wilson, sensacional a hora q ela explode falando q ela sabe muito bem cuidar dela e que ele não ouse fazer com ela o mesmo que fez com as outras esposas…
    ela leu ele a distancia, sabe q com o tmepo ele se cansa e o relacionamento iria pro vinagre…
    exagerado foi sim a trama do episódio anterior com ela e House disputando os horarios do Wilson, foi engraçado, mas foi surreal e totalmente inverossimil, desse episódio além de crivel tinha um por que por tras q era mostrar essa personalidade do Wilson q sempre fracassa nos relacionamento

    no mais vc traduziu bem o episódio, esse sim achei mto bom e no nivel dos pré-greve

    e eu mandaria embora o Taub…mas a 13 de jeito nenhum!!!
    mas a melhor frase foi ‘se vc achar a 13 gostosa (não lembro se foi gostosa a palavra q ele usou mas foi algo assim) eu mando embora o Kutner’ hahaha seria sensacional 13 e Cameron juntas ia ser um prato cheio pras piadas do House!

    ps olha Lucas o episódio de estréia da segunda temporada é um episódio bom, se você não conseguiu ir até o final a tendencia é não gostar muito da primeira…o problema é q talvez você tenha perdido toda a identificação com a série e etc, mas é algo q vc poderia ter adquirido mesmo começando a ver da segunda temporada…então sei lá, boa sorte, espero q dessa vez vc goste.. pq se vc não gostar de House com ctz vai perder mto, a série é demais!

  4. Ahh amei o episódio.

    A Cuddy apareceu bastante, e a Cameron então *____*….certo q ela sente falta do House, e será q vão insistir na história de q ela poderia ter dormido com House? Eu acho q isso nunk aconteceu pq o House teria contado pra td mundo se fosse verdade haushaushuahsuah.

    A piadinha da 13 foi ótima xD a única novata q acrescenta algo a série.

  5. Lucas, o que posso dizer é que gosto é pessoal, indiscutível e intransferível: se vc não se identificou com a série quando viu anteriormente e, ao assistí-la agora, continuar não gostando, não se sinta um ‘freak” por isto. Eu, por exemplo, nunca me identifiquei com 24 horas (já vi uns episódios mas, seperder algum, não me az falta!), Prision Break… O que posso dizer é que sou fã d+++ da série, escrita com inteligência e ótimas atuações.Quanto ao episódio, acho que as mudanças no elenco e a greve deu uma pequena “bagunçada” nos planos dos roteiristas e isto pode ter desagradado várias pessoas. Mas acho que agora eles já estabeleceram um rumo e, dizem, a season finale (dividido em 02 partes e que seria exibida pós superbowl)promete !

  6. Eu adoro as conversas ambíguas com provocações igualmente ambíguas entre House e Cuddy, e a série fica tão melhor com elas. Agora, se um dia os dois engatassem um romance de verdade, acho que eu odiaria.

  7. Gostei bastante do episódio. Só faltou um pouquinho mais do Chase, já que todo mundo apareceu.

    Tava com saudades da Cuddy. Que bom que ela participou do episódio todo.

    O Lance do Wilson foi genial – todo esse tempo o House sempre jogou na cara dele que ele é dependente e influenciável. Mas o House nunca teve seriedade suficiente prá que o Wilson levasse a crítica mais a sério.

    A jogada da Amber foi ótima – ela sabia que ele não decidiria por si e faria a vontade dela. Mas antevendo que o House diria que ela é a dominadora, ela deixou o Wilson numa saia justa. Agora ele se deu conta de que essa característica dele foi o motivo de seus casamentos terminarem.

    Quanto ao resto da equipe, não quero que ninguém saia. Gosto de todos. Aquela fase inicial tipo Survivor é que foi muito idiota. Mas agora tá definido.

    Finalmente House tá como eu gosto. Ótimo texto, ótimas tramas, ótimas piadas (e não palhaçadas) e ao mesmo tempo sério. Tomara que siga assim até o final da temporada.

    P.S.: A Cameron é realmente bonita, ou melhor, tem o tipo de beleza que admiro. Mas vi uma revista de moda com a 13 posando, e ela não deixou nada a desejar. Só acho que falta um pouquinho de “simpatia” prá ela.

  8. Ué?! Ninguém se tocou que o “troféu” que o Hugh Laurie pega no camarin do Evan é o Globo de Ouro (ou Emmy) que ele ganhou em 2005 (ou 2006)?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s